segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Podia ter sido eu a escrever isto:

" [...] há uma coisa que sei, que eu até posso levar muita porrada, andar a levar porrada a torto e a direito, mas não deixo de ser quem sou, mais, levanto-me ainda mais certa daquilo que sou e daquilo que quero ser, a mim cada vez me interessam menos determinadas coisas, sim, é um caminho solitário, mas é um caminho que eu quero fazer, se isso significar largar gente pelo caminho, eu largarei gente pelo caminho, e agarrar-me-ei nem que seja só a uma, mas uma que vale por mil, se isso significar viver com menos, eu vou viver com menos, mas há uma coisa com a qual eu não posso é viver...sem mim.


PS: medo de ficar sozinha, não tenho, nunca tive, por muito que custe a muita gente assumir isso, tenho mais medo é de por ter medo de ficar sozinha ficar rodeada de gente que me faz menos do que sou, gente que não sabe ser, gente que não se sabe fazer feliz quanto menos a mim, não, não tenho medo de ficar sozinha. [...]".
 

4 comentários:

Francesca disse...

Ao ler os teus problemas e a realidade com que te deparas, sinto-me mais forte. Eu que também ando numa fase "menos" boa, ainda que não pelos mesmos motivos que os teus. Obrigada pelos teus textos e pelas tuas palavras que, indiretamente, fazem tão bem a outros(as) :)

bjs

http://mefrancesca.blogspot.com

Cora disse...

Íncrivel.

concordo.

Este Blogue precisa de um nome disse...

Francesca:

Obrigada pelas tuas palavras. Eu não ando numa fase menos boa, eu estou óptima!

Este texto não é meu, é da Sara, autora de um blog imperdivel: A Conta e um Beijo, sff.

Vai lá e lê...

Eu estou óptima. Beijo

• w disse...

Gostei bastante do teu cantinho, segui (: