quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

Rita, a tentar ver o lado positivo de tudo, desde 1973


esta tentativa nem sempre bem sucedida, diga-se de passagem, mas neste momento estou concentrada nisso: acabei de foder a persiana do meu quarto, chove a potes... fico contente por não ir dormir uma porra ou romantizo a coisa? nem sei o que fazer...

É que não vejo a hora



do natal passar. estou cansada de decorações e de puxar pela criatividade. cansada, proantos... :-)

constatação do {meu} dia:


há mães que para marcarem a festa dos filhos fazem tantas perguntas, tantas perguntas mas tantaaaaassssss perguntas que nem quero imaginar quando os casarem... deumalibre, nossa senhora...

deve ser das "Ritas"

 
 
« É tão fácil não gostar. Não querer. Não correr. Permanecer naquilo que já conhecemos. Que não nos surpreende. Saber de cor os dias. e ter as noites controladas. Ter o passo seguinte traçado e o caminho meio rabiscado. É tão simples prescindir e não lutar. É tão fácil querer viver no vazio. É simples esquecer sentir. Optar não tentar.

É tão parvo não gostar quando se gosta. É idiota não querer quando se quer. É estúpido não arriscar. É triste o medo ganhar.

É pequenino não querer ser grande. ».

Rita Leston
 
quem me conhece sabe que sou de afetos, de abraços, beijos, rompantes, paixões avassaladoras. quando gosto, gosto; quando não gosto não faço fretes. por norma quando quero algo, num instante, esse algo passa a desejo, há quem diga que se deve à minha paixão por tudo. não gosto de estar muito tempo no mesmo lugar e gosto de explorar o desconhecido. adoro surpreender e que me surpreendam, gosto da cor e da roda viva dos meus dias. queixo-me, mas não saberia viver de outra forma. não costumo fazer projetos a longo prazo. não gosto muito de pensar no futuro. esse construo-o agora, aqui. gosto do já e do que tenho para dar e receber no presente. luto, sou uma lutadora e dou luta. muito dificilmente prescindo dos meus desejos , luto até me falharem as forças, mas todos os dias sinto-as renascer. de quando em vez, gosto do silêncio, mas abomino vazios. tudo na minha vida é a transbordar: as gargalhadas, as lágrimas, os sorrisos, a côr, o amor pelas minhas pessoas, a minha casa, a felicidade, a tristeza... tudo em mim é exagero. eu não penso, eu sinto. sinto tudo no limite: o bom e o mau. tentar, tento sempre, mas se tiver que recuar recuo com o mesmo orgulho do avanço.
não finjo sentimentos, o que sinto é genuíno e "gritado aos 4 ventos". quando gosto, gosto mesmo: adoro. não sou de fingimentos: se quero algo vou lá e faço, digo, grito, sorrio, converso e explico. quando não mo deixam fazer, sinto-me castrada e isolo-me ou então disparo em todas as direções. arrisco sempre, sempre. às vezes caio, estrepo-me toda, magoou-me, choro: choro muito, mas depois levanto-me e tipo miúda: puxo as mangas, limpo as lágrimas nelas e sigo caminho. quem me conhece sabe que metros à frente, já sorrio outra vez.
nunca quis ser grande: sempre quis foi dar o melhor de mim e ser um exemplo para a minha filha. acho que há dias que consigo. alguém um dia ensinou-me que ser humilde é termos noção que não somos mais do que ninguém. é isso: lutei para ser humilde, tento todos os dias ser mais um bocadinho. eu não quero ser grande: eu quero crescer todos os dias e hoje, conseguir ser melhor do que ontem.
este texto é desta Rita: Eu :-)

hoje o meu dia começou azul

https://www.facebook.com/udream.up.pt?fref=ts#!/udream.up.pt?fref=ts

ou melhor: tornou-se azul rapidamente. acordei super atrasada com um stress dos diabos, mas o email da Maria arrancou-me um sorriso. A Maria é voluntária na U.DREAM e pediu a ajuda de uma das Empresas à qual presto serviços na concretização do sonho de uma criança. Visitem a página da U.DREAM, façam like, divulguem-na aos vossos amigos. Vamos ajudar a concretizar sonhos. Este já está em vias de ser real. Como diz a Maria: "{...} acreditando em todas as instâncias que juntos, podem tornar o mundo num sitio mais bonito de viver, sitio esse onde nenhum sonho é impossível, onde nenhum sorriso é negado {...}. Vamos apoiar os sonhos destas crianças e "roubar-lhes" sorrisos.

quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

sms da MC


- Ai mãe, venha buscar-me ao autocarro. Está um frio de rachar.
- Aceleras o passo e já aqueces. Até fazes exercício físico...vais ficar com umas pernas de tombar.
- Oh mãe...
- Vais ficar mais gira do que já és...

pronto, acho que a convenci :-)

foda-se

Deus, dá-me paciência, eu não consigo viver aqui.
 
outro dia, um técnico da nós foi lá casa fazer uma instalação e esqueceu-se do casaco. só reparei mais tarde. como não tinha outro número, liguei para a linha de apoio ao cliente, contei o sucedido, identifiquei-me e pedi para ele me ligar para combinarmos a melhor maneira de lho entregar. oh pá, a rapariguinha que me atendeu que só deve ter 3/4 tipo de respostas para dar, começou por fazer-me meia dúzia de perguntas - na minha opinião, absolutamente desnecessárias, mas ok -, às quais respondi. quando confirmei a morada preparava-me para desligar e dizer tipo: ele depois que me ligue. Diz a mocinha: só um momento e deixa-me 12 minutos a ouvir música. quando ela volta, pergunto-lhe se ela está louca. 12 minutos a ouvir música, para o rapaz ir buscar o casaco?
 
Resposta do outro lado: estive a reportar o problema.
 
 
...
 
resumindo: se isto vos acontecer, metam-no num saco preto e deitem-no ao lixo.

não sou de fingimentos


não sei fingir o que não sinto. não sou capaz de fingir que não ouvi ou que não falei. não consigo fingir que algo não aconteceu. não consigo olhar nos olhos de quem disfarça, de quem quer jogar. não consigo não dizer o que me incomoda. não consigo ser outra que não eu mesma. a genuidade faz parte da minha coluna vertebral: do meu caráter. sou teatral, mas não represento. sou dramática, mas verdadeira. os dramas vêm da minha intensidade e de viver tudo ao limite. quando tentam que eu seja algo que não sou, levanto-me e educadamente venho embora. foi o que aconteceu há pouco. quando conseguires assumir o que fizemos, a intensidade com que fizemos e podermos conversar sobre isso sem pudores, sem joguinhos, sem merdas, voltarei: inteira. porque só assim é que conseguirei ser eu própria. as meias ritas, por aqui, não existem.

oh pá

não me façam rir.
podia aproveitar que já lá está e ficar. era um favor que fazia à nação. dai-me paciência.

sou doida. enquanto me lembrar...


ontem vieram cá jantar 10 adolescentes mais a MC. ai que me dói o corpo todo. organizei, com a ajuda de uma das melhores amigas da minha filha, um jantar surpresa{obrigada, Maria}. fui buscá-la ao final da tarde, andei às voltas a fazer recados. quando entrámos em casa, cá estavam elas. a MC adorou, estava super feliz e enquanto me lembrar da cara dela, sorrio. mas que estou aqui que nem posso, estou. que gritaria, que estafeira. parabéns, MC. muitos parabéns que tenhas um ano muito feliz.

terça-feira, 25 de Novembro de 2014

A MC faz hoje 14 anos


faz agora 14 anos e alguns minutos que entrava na Ordem da Lapa, aqui no Porto, para fazer nascer aquela que é a minha companheira de vida. Para o bem e para o mal estamos aqui as duas de pedra e cal uma para a outra. Essa é uma das certezas absolutas que temos na vida e isso é bom. Somos muito parecidas, logo entramos várias vezes em choque mas também somos muito amigas. Sou uma mãe amiga e ela uma filha amiga, costumámos dizer que não somos amigas: somos mãe e filha e aqui os papéis não se baralham.
Tenho muito orgulho em ser tua mãe, minha filha. Pões-me louca todos os dias, desarrumada como só tu, pouco estudiosa, respondona, mas não te trocava por nenhuma outra. Parabéns, MC.

segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

sempre gostei imenso dele: aqui.

proantos

retiro o que disse: as medidas só vão ser lidas quando estivermos todos a dormir. estou a pensar em fazer uma direta, não perco isto por nada.

MC no seu melhor

 - Oh mãe, o Sócrates está arrependido de ter investido tanto nas escolas: devia ter feito melhorias nas prisões...

não, não é impressão minha

o juíz carlos alexandre gosta de protagonismo. as medidas só vão ser lidas às oito, é para abrir os jornais da noite. um país de estrelas, está bisto...

sou uma parola, eu sei

mas acompanho a novela sócrates como acompanhava a Dona Xepa, em miúda: super entusiasmada.

quem não sabe quem é a Dona Xepa é só googlar ;-)

está a começar bem esta merda, está está


7 da manhã e eu já estou agarrada a esta merda {pc}, sem puto de criatividade, sem vontade de escrever. sentada na banca da cozinha, o café ficou uma merda. tenho que ir comprar pão para a MC, esqueci-me da miúda. tenho um fornecedor às oito. e entre as oito e as nove tenho que fazer 27652764382 coisas. que marabilha de segunda, uma boa semana pra bós, tá?

domingo, 23 de Novembro de 2014

♥ a minha india ♥

 

eu já não lhes faço nada: deixo-as quietinhas.

 
« Diz-me o que fazes com as saudades.

Conta-me: divides as saudades pelo teu dia ou sentes todas de uma vez? De dia ou de noite? Quando é que as saudades te entram mais pelo peito? Depois de um dia de trabalho, quando começas a relaxar? Ou ...logo pela manhã, antes do dia começar?
São saudades a conta-gotas, sempre presentes, ou irrompem-te de repente e batem no fundo da tua mente?

E quanto estás saudoso: sorris ou desanimas? Faz-te avançar com determinação ou sentar-te com irritação? Querer dar um murro na mesa e um abraço ou, ao invés, desistir pelo cansaço?

Diz-me, quando tens saudades minhas: que fazes tu?
De que te recordas tu? Que queres tu? »

Rita Leston

★‏


esta minha mania de esperar pelas promoções

vai dar comigo em doida. estava eu deitadinha, com uma manta a passar pelas brasas, com a salamandra a bombar, tão bom... lembrei-me que não tinha gasóleo na carrinha e que hoje é domingo: dia de promoções na repsol. como tenho um cartão da AXA, hoje o desconto chegava aos 0,11€. depois também me lembrei que a rádio popular estava com 23% de desconto e pensei: já que vou sair, passo por lá num instante. ora, quanto ao gasóleo valeu a pena, já há umas semanas que não pagava 1,20€ / litro. mas a rádio popular, a rádio popular minha gente, esqueçam. entro lá, toda lampeira. eram 3 electrodomésticos pequenos e um grande. o grande quando fui buscar a guia, diz o senhor: ai e tal, as entregas agora só daqui a duas semanas e meia. Eu: desculpe, como? duas semanas? esqueça, já não quero. duas semanas à espera de uma coisa que está numa loja a 3 kms de minha casa? nem pensar. pego nos outros e vou para a linha de caixas. meus amigos, aquilo parecia a feira. pousei tudo na primeira prateleira que vi. não poupei 80 euros é uma verdade, mas eu ficar ali, em pé, duas horas não sei se valia isso. e promoções há mais, digo eu... deixei eu o meu sofá tão fofo e cheguei a casa de mãos a abanar, valeu-me o gasóleo, valeu-me o gasóleo.

sábado, 22 de Novembro de 2014

pareço uma doida, ou melhor: sou mesmo doida

não há um único supermercado que me encha as medidas, um único. há coisas que só gosto do lidl: as melhores tábuas de queijo; há coisas que só são boas no pingo doce: por exemplo, a fita dentária: só aquela é que me serve, nem as de marca são tão boas; depois há o minipreço: o melhor óleo de corpo é de lá e o modelo bom dia é tão bom em vinhos e o cartão tem sempre dinheiro. faço pranchas, pareço tolinha.

sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

promete


ai se promete...

quinta-feira, 20 de Novembro de 2014

linda :-)


cão - parte 2

 
o massacre da MC continua. isto está bonito, se sobra para mim vai para o instituto de odivelas :-) com o cão, pois claro está :-) :-)

não percebi se é bom se é mau


anteontem depois de uma conversa de para aí de 1 hora 1/2, dizem-me:

- Rita, conheço centenas de pessoas na minha vida profissional e não só - mas estamos aqui por motivos profissionais -, e posso assegurar-lhe que não conheço uma que seja, como a Rita. Uma.

ahahahahahahahahahahahah

 

o que me ri ao saber que ainda lês o meu blogue. ahahahahahahahahahahah palhaço, panaca. faz-te homem, pá. andas aí a brincar às vidas? é que estou a rir-me desde ontem, ainda por cima mentiroso a dizer que tinha sabido por não sei onde. baimeàloja, pastor.

quarta-feira, 19 de Novembro de 2014

Ora, parece que estou bem

 


todos os anos em setembro/outubro faço um check up. hipocondriaca como só eu sei ser, acho logo que devo estar para quinar, que vão descobrir alguma coisa terrível. sou doida, eu sei. mas, há pouco saí do hospital a saber que está tudo muito bem. comentário da médica: também com os cuidados todos que tem... pena, pena são os cigarros.

já não aguento, ela está doida


- Olha MC, o teu ortodontista foi-se embora do Hospital. A administração assim decidiu e agora ele só vai dar consultas na Trofa...
- ... [com ar de incrédula]
- E a mãe já decidiu que vamos trocar de médico, não vou para tão longe e ele não nos avisou... e o aparelho vai custar 2000 e muitos euros e eu não estou para isto, olha o que não gastaria em gasóleo. Vais mudar e pronto..
- Oh mãe, como é que ele foi capaz de me fazer isto? Nem se despediu de mim. Tão giro e tão gato, eu não mereço...

{Oh pá, isto já nem Odivelas, nem num colégio na Suiça nem em lado nenhum... enlouqueceu de vez!}

A saia, a saia


a saia é do outro mundo: top. uma saia destas pede outro género de sapatos, digo eu...

terça-feira, 18 de Novembro de 2014

"{...} solta as unhas do meu coração


Que ele está apressado
E desanda a bater desvairado {...}".

Eu Quero Ser Possuída Por Você




Eu quero ser possuída por você,pelo seu corpo,
pela sua proteção, pelo seu sangue.
Me ama!
Eu quero que você me ame e fique eternamente me amando dentro de mim.
Com sua carne e o seu amor.
Eternamente, infinitamente dentro de mim
me envolvendo, me decifrando, me consumindo, me revelando...
Como uma tarde dentro do elevador, no verão, voltando da praia
e você me abraçou e eu te abracei...
E quanto mais eu me entregava, mais nascia o meu desejo,
Mais sobrava só o desejo, e mais eu te queria sem palavras, sem pensamentos...
A vida inteira resumida só no desejo da tua boca dizendo o meu nome,
Da tua mão conduzindo a minha mão,
Do teu corpo revelando o meu corpo,
Como se o mundo fosse pela primeira vez,
Você o meu ponto de referência nessa cidade...

top


já vos disse que sou a fã nº1 da MC, já não já?


mas vou dizer outra vez: ela é a minha heroína. ontem esteve uma hora e meia sozinha a fazer um exame horrível, teve que ser algaliada e aguentou tudo sem uma queixa, uma lágrima, sem resmungar. Eu bem tentei entrar para assistir ao exame, para dar-lhe a mão, para dar miminhos, mas não me deixaram. como tinha que tirar uma série de radiografias, entenderam que eu não deveria estar tanto tempo exposta à radiação. resmunguei, pedi um avental, mas de nada me valeu: fiquei na ante sala uma hora e meia com o coração pequenino. correu tudo bem e ela foi uma heroína.*
 
* até ouvi da Enfermeira: esta menina porta-se melhor do que a mãe.

sábado, 15 de Novembro de 2014

Caro Ingvar Kamprad:


desisto. sou demasiado latina para a tua loja. ontem lutei com um sofá, sim, com um sofá.

atingi o meu limite. posso ser burra, não descarto essa hipótese, mas não aguento mais pôr-me à prova. desisto.

top


dos planos


todas as sextas, quando o meu despertador toca às seis e meia, penso: amanhã é que vai ser. vou dormir até ao meio-dia. amanhã vou ficar na cama até muito tarde. e todos os sábados é a mesma coisa: hoje levantei-me às oito e meia. jantarada cá em casa até às quinhentas, mas acordei na mesma. quisera eu, estar como estão as 3 adolescentes que por aqui dormiram: num sono profundo.

quinta-feira, 13 de Novembro de 2014

das pessoas que me são próximas e das quais faço questão de estar rodeada


Eu: - E então? Como está tudo em relação à separação?

Ele: Bem, tudo muito mais sereno. Ela refez a vida, eu estou em vias de fazê-lo. Mas, tenho tanta estima por ela - apesar de tudo o que aconteceu -, que se eu só pudesse salvar duas pessoas no mundo, salvava a minha filha e salva-a a ela: é mãe da minha filha e o amor que tenho pela X. é tão grande que nunca poderia deixá-la sem mãe.

Comovi-me, pois está claro. Ainda dizem que não há homens de verdade.

adoro fazer surpresas


e ando a engendrar uma para a pessoa que mais amo no mundo.

ahahahahahahahahahah


mesmo... esta minha cabeça não para um minuto.

Pode Ser


 
pode ser. pode ser o que tu quiseres. segue a tua vontade, move-te por ela. faz com que ela mova o teu mundo e de quem te rodeia. não te imponhas. o ideal seria que a tua vontade coincidisse com a dos outros, mas isso pode não acontecer. aceita. aceita, que PODE SER  tudo, pode ser qualquer coisa ou pode ser nada.
 
{post confuso, eu sei. é em jeito de registo para lembrar-me depois}

Bom diaaaaaaaa



dancem, dancem muito. hoje é um bom dia para dançar.

quarta-feira, 12 de Novembro de 2014

foi hoje


aquilo que há tanto tempo te tinha prometido. demorou, mas chegou o dia.

Ai Tati, tens tanta razão

 
"Mulher não desiste, cansa-se. Temos essa coisa de ir até o fim, esgotar todas as possibilidades, pagar para ver. Nós pagamos mesmo. Pagamos caro, com juros e até em prestações. Mas não tem preço sair de cabeça erguida, sem culpa, sem ‘E se...’!
Completamos o percurso e, às vezes, ficamos até andando em círculos, mas quando mudamos de caminho, meu amigo, é o fim do jogo para ti. Enquanto te chateamos com ciúmes e saudade, pára de reclamar e agradece a Deus! Porque no dia que a aceitarmos tranquilamente dividir-te com o mundo, nós não ficámos mais compreensivas: parámos de nos importar, já era!

Quem ama, cuida! E a gente cuida até demais, mas dar sem receber é caridade, não carinho! E estamos numa relação, não numa sessão espírita. Nós entendemos e respeitamos a tua forma de ser, desde que tu supras pelo menos o mínimo das nossas necessidades, principalmente emocionais, porque carne existe em qualquer esquina.

Vocês nem sempre sabem, mas além de peito e rabo, a gente tem sentimentos, quase sempre à flor da pele. Somos damas, somos dramas, acostumem-se. Mulher não é boneca insuflável, só tem quem pode!

Levar muitos corpos pra cama é fácil, quero ver aguentar o barco de conquistar corpo e alma, até ao final."

Tati Bernardi

adoro este tumblr:

http://barbaragazevedo.tumblr.com/
por muitossss motivos, muitos mesmo. Ide ber, ide. Tudo aqui.

terça-feira, 11 de Novembro de 2014

até podem dizer que somos pobres, mas aqui não há monotonia


ele é troika.
a ébola que ia haver mas nunca chegou {que bom para nós, ca grande merda para a comunicação social}.
agora a legionella com os jornalistas mais histéricos da europa, quiçá do mundo.
deumalibre não podemos dizer que a coisa é monótona.

sexta-feira, 7 de Novembro de 2014

" {...} corri o mundo por ti {...}"



dentro de mim: fiz maratonas; corri em sprint; em passadas pequenas; em marcha rápida... E agora? Agora estou a cortar a meta. Com um sorriso na cara. Não cheguei em primeiro, nem em segundo, mas venci e sabes porquê? Porque corri com o corpo, mas sobretudo com a alma. Não trapaceei ninguém, corri de forma leal, dedicada, esforçada, suada. Corri de uma forma doida e doída. Dei tudo de mim. Tudo. Lutei e dei luta. Agora, corto a meta com um sorriso. Não é uma derrota, é uma lição. Fortaleceu-me para a próxima.
 
* estou perdidamente apaixonada por esta música e pela vida.

domingo, 2 de Novembro de 2014

ahahahahahahaah estou feita


MC: Ai mãe acabei de encontrar no facebook o rapaz com quem troquei olhares na Comporta... ai mãe,  que eu não aguento: é tão bonito.

oh pá, já nem sei se chore ou se ria.

sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

anda parado o blogue, pois anda


para não cair na tentação de nos escrever, de escrever sobre nós. sim, porque há um nós. porque há uma puta de um nós que me mói o juízo. e eu esgotei as palavras faladas; as escritas ando a tentar.

segunda-feira, 27 de Outubro de 2014

★‏



o que eu adoro estes dias que começam devagar, às seis e meia.

quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

ser mãe também é uma merda



Liga-me a MC cheia de dores de cabeça. Já a tinha achado esquisita à hora do almoço, mas ela quis ir na mesma para a escola. {quis ir porque as eleições para a associação de estudantes são amanhã e ela pertence a uma lista, não pensem que a minha filha é muito estudiosa}. ligou-me e eu estou cheia de trabalho e ela a arder em febre e eu que queria ir buscá-la e tive que a mandar vir de autocarro. e isto é tudo uma merda porque a puta do dinheiro não cai do céu e porque estou sozinha ne empresa à qual presto serviços e porque ela precisa que eu tome conta dela { concorre à associação de estudantes, mas para mim é pequenina, ESTÁ BEM?} e estou aqui presa, já atendi 5472684712947 telefonemas e respondi a 579478236429873 emails e só me apetece chorar e mandar esta merda toda com o c******. a minha bebé doente dentro de um autocarro.

★‏ tão eu: a fotografia e a frase



"Não me dês flores, encosta-me antes à parede."

desconheço a autora {sim, deve ser uma mulher}

domingo, 19 de Outubro de 2014


e contra todas as minhas previsões do último post


hoje fui à praia, dei muitos mergulhos, apanhei banhos de sol e a minha cor de verão voltou.

ontem andei de galochas, mas hoje voltei às havaianas. há melhor que isto? :-)

sexta-feira, 17 de Outubro de 2014

com esta chuva, desejo-vos:



mantas, scones, panquecas, bons filmes, bons livros, muitos beijos na boca, bom vinho tinto, um lugar espaçoso para vocês no sofá e um ótimo fim de semana :-)

quinta-feira, 16 de Outubro de 2014

{private post}


foi há uma semana. sou tão burra. já devem ter murchado. o resto tirei-te.

MC, a contestatária



Eu quando era mais nova, devorava todos os livros da Mafalda do Quino. Acho que Deus enviou-me uma filha dentro do género. Ontem:

MC: Não consigo perceber o ano passado tive aquele Professor de matemática: o Domingos. Veio fazer uma substituição, mas era uma maravilha. Coitado, até chorou no último dia. A mãe sabe, ele era contratado?
Eu: Sei, filha... lembro-me bem disso e do quanto gostavas dele...
MC: Pois, provavelmente este ano nem foi colocado em lado nenhum. Via-se que era professor por gosto: ensinava tão bem, mãe...
Eu: ....
MC: Agora tenho este cromo que não ensina nada, que tem um lugar seguro lá na escola porque pertence aos quadros. Ai mãe, isto põe-me nervosa vou ter que aguentar com este Professor Rui até ao final do ano... ele de competente nada tem e o outro um Professor maravilhoso deve estar no desemprego. Irrita-me este país!*
 
* ora, julgo que já estive mais longe de chegar a casa e a minha filha dizer: mãe, filiei-me no Bloco de Esquerda.

quarta-feira, 15 de Outubro de 2014

coragem não é ausência de medo; coragem é ter medo e ir na mesma


Vai com medo: mas vai na mesma.
Vai com receio: mas não deixes de ir.
Vai com medo: mas vai com tudo.

É o medo que nos faz não fazer. É a dúvida que nos faz ficar. É o receio que nos acomoda. É o desconhecido que assusta. É o hábito que nos pára....

Mas não tem de ser.
Tem de ser o nosso querer que nos desperta. A nossa felicidade que nos motiva. O nosso sorriso que importa. O amor que tudo move.

Vem com medo: mas vem na mesma.
Vem com medo: mas não deixes de vir.
Vem com medo: Mas vem com tudo!

Rita Leston



Toalha molhada
Lâmpada acesa
Cidade parada
Tudo é você
Vento na saia
TV ligada
Espelho d'água
Tudo é você
Sol na janela
Canção de novela
Já passa da hora
E eu preciso
Do seu beijo agora

A luz na cozinha
Toda azulejada
Madrugada afora
Tudo é você

Nuvem de chuva
Guitarra plugada
Noite estrelada
Onda que quebra
Sol na janela
canção de novela
Já passa da hora
E eu preciso
Do seu beijo agora

Nuvem de chuva
Guitarra plugada
Noite estrelada
Onda que quebra

Sol na janela
Canção de novela
Já passa da hora
E eu preciso
Do seu beijo agora

Sol na janela
Canção de novela
Já passa da hora
E eu preciso

Do seu beijo agora

terça-feira, 14 de Outubro de 2014

para não esquecer:

 
" {...} Aprender a nunca nos afastarmos de nós para nos aproximarmos de alguém. {..}".

retirado do facebook do às nove no meu blog

★‏

 

para o meu blogger preferido:


a imagem só ele irá entender

"{...} se é no trabalho, deixa uma certa seriedade, misturada com algum arrojo bem disposto. uma mulher tem de ter o riso proporcional ao mau feitio, a doçura proporcional à dificuldade em a entender. e a sensualidade proporcional à capacidade de, no mesmo segundo, ser também a mãe mais séria perante um filho {...}".
 
do admirável JD no seu momentos
 
o que eu adoro o que este homem escreve e a forma como escreve.

segunda-feira, 13 de Outubro de 2014

adoro um e outro



Vanessa da Mata e Tom Jobim

sábado, 11 de Outubro de 2014


« Eu, modo de usar:

Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir. Não grite comigo, tenho o péssimo hábito de revidar. Acordo pela manhã com ótimo humor mas… permita que eu escove os dentes primeiro. Toque muito em mim, principalmente nos cabelos e minta sobre minha nocauteante beleza.
Tenho vida própria, me faça sentir saudades, conte algumas coisas que me façam rir, mas não conte piadas e nem seja preconceituoso, não perca tempo, cultivando este tipo de herança de seus pais. Viaje antes de me conhecer, sofra antes de mim para reconhecer-me um porto, um albergue da juventude. Eu saio em conta, você não gastará muito comigo. Acredite nas verdades que digo e também nas mentiras, elas serão raras e sempre por uma boa causa. Respeite meu choro, me deixe sozinha, só volte quando eu chamar e, não me obedeça sempre que eu também gosto de ser contrariada. (Então fique comigo quando eu chorar, combinado?).
Seja mais forte que eu e menos altruísta! Não se vista tão bem… gosto de camisa para fora da calça, gosto de braços, gosto de pernas e muito de pescoço. Reverenciarei tudo em você que estiver a meu gosto: boca, cabelos, os pelos do peito e um joelho esfolado, você tem que se esfolar às vezes, mesmo na sua idade. Leia, escolha seus próprios livros, releia-os. Odeie a vida doméstica e os agitos noturnos. Seja um pouco caseiro e um pouco da vida, não de boate que isto é coisa de gente triste. Não seja escravo da televisão, nem xiita contra. Nem escravo meu, nem filho meu, nem meu pai. Escolha um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o invente muitas vezes.
Me enlouqueça uma vez por mês mas, me faça uma louca boa, uma louca que ache graça em tudo que rime com louca: loba, boba, rouca, boca… Goste de música e de sexo. Goste de um esporte não muito banal. Não invente de querer muitos filhos, me carregar pra a missa, apresentar sua família… isso a gente vê depois… se calhar… deixa eu dirigir o seu carro, que você adora. Quero ver você nervoso, inquieto, olhe para outras mulheres, tenha amigos e digam muitas bobagens juntos. Não me conte seus segredos… me faça massagem nas costas. Não fume, beba, chore, eleja algumas contravenções. Me rapte! Se nada disso funcionar… experimente me amar!»
 
Martha Medeiros

tenho saudades de ter tempo para o blogue

tantas, mas a minha vida está um caos. um caos bom, mas não deixa de ser caos. não paro um minuto e quando paro adormeço. cheia de projetos. faço maratonas todos os dias. trabalho que nem uma mula e fico sempre com a sensação que ninguém reconhece isso. o meu papel de mãe também me toma muito tempo, pese embora a MC já seja bastante desenrascada. faço pranchas todos os dias. corro, corro. ontem à tarde tratei de mil coisas ao mesmo tempo. cheguei a um fornecedor de vários clientes que tenho e a dada altura achei que em vez de abóboras num cartaz para uma festa - do dia das bruxas - de crianças, ia lá ficar uma máquina de lavar. levo isto com humor, mas a verdade é que ando cansada.
depois, obriguei-me - no início deste ano - a nunca mais esquecer a Rita mulher e até agora tenho cumprido. por isso também tenho que ter tempo para mim, não deixo a depilação por fazer, maquio-me todos os dias, faço massagens, tomo banhos demorados, besunto-me em cremes, até à semana passada fui todos os dias dar um mergulho no mar. tenho sempre tempo para um cigarro no meu lugar no mundo. se não tenho, invento-o. e acho que é isso: reinvento-me todos os dias. acordo sempre por volta das 6h30 e faço os dias crescerem. a isenção de horário ajuda, mas não é suficiente. tudo isto tem a ver com a minha vontade férrea de fazer com que os dias valham a pena e lutar para nós as duas termos uma vida melhor.
o blogue fica aqui meio esquecido, é uma parte de mim, é. e eu quero voltar, não estou é a ver como nos próximos tempos. mas, eu ando por aqui.

quarta-feira, 8 de Outubro de 2014