sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

anda parado o blogue, pois anda


para não cair na tentação de nos escrever, de escrever sobre nós. sim, porque há um nós. porque há uma puta de um nós que me mói o juízo. e eu esgotei as palavras faladas; as escritas ando a tentar.

segunda-feira, 27 de Outubro de 2014

★‏



o que eu adoro estes dias que começam devagar, às seis e meia.

quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

★‏


quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

ser mãe também é uma merda



Liga-me a MC cheia de dores de cabeça. Já a tinha achado esquisita à hora do almoço, mas ela quis ir na mesma para a escola. {quis ir porque as eleições para a associação de estudantes são amanhã e ela pertence a uma lista, não pensem que a minha filha é muito estudiosa}. ligou-me e eu estou cheia de trabalho e ela a arder em febre e eu que queria ir buscá-la e tive que a mandar vir de autocarro. e isto é tudo uma merda porque a puta do dinheiro não cai do céu e porque estou sozinha ne empresa à qual presto serviços e porque ela precisa que eu tome conta dela { concorre à associação de estudantes, mas para mim é pequenina, ESTÁ BEM?} e estou aqui presa, já atendi 5472684712947 telefonemas e respondi a 579478236429873 emails e só me apetece chorar e mandar esta merda toda com o c******. a minha bebé doente dentro de um autocarro.

★‏ tão eu: a fotografia e a frase



"Não me dês flores, encosta-me antes à parede."

desconheço a autora {sim, deve ser uma mulher}

domingo, 19 de Outubro de 2014


e contra todas as minhas previsões do último post


hoje fui à praia, dei muitos mergulhos, apanhei banhos de sol e a minha cor de verão voltou.

ontem andei de galochas, mas hoje voltei às havaianas. há melhor que isto? :-)

sexta-feira, 17 de Outubro de 2014

com esta chuva, desejo-vos:



mantas, scones, panquecas, bons filmes, bons livros, muitos beijos na boca, bom vinho tinto, um lugar espaçoso para vocês no sofá e um ótimo fim de semana :-)

quinta-feira, 16 de Outubro de 2014

{private post}


foi há uma semana. sou tão burra. já devem ter murchado. o resto tirei-te.

MC, a contestatária



Eu quando era mais nova, devorava todos os livros da Mafalda do Quino. Acho que Deus enviou-me uma filha dentro do género. Ontem:

MC: Não consigo perceber o ano passado tive aquele Professor de matemática: o Domingos. Veio fazer uma substituição, mas era uma maravilha. Coitado, até chorou no último dia. A mãe sabe, ele era contratado?
Eu: Sei, filha... lembro-me bem disso e do quanto gostavas dele...
MC: Pois, provavelmente este ano nem foi colocado em lado nenhum. Via-se que era professor por gosto: ensinava tão bem, mãe...
Eu: ....
MC: Agora tenho este cromo que não ensina nada, que tem um lugar seguro lá na escola porque pertence aos quadros. Ai mãe, isto põe-me nervosa vou ter que aguentar com este Professor Rui até ao final do ano... ele de competente nada tem e o outro um Professor maravilhoso deve estar no desemprego. Irrita-me este país!*
 
* ora, julgo que já estive mais longe de chegar a casa e a minha filha dizer: mãe, filiei-me no Bloco de Esquerda.

quarta-feira, 15 de Outubro de 2014

coragem não é ausência de medo; coragem é ter medo e ir na mesma


Vai com medo: mas vai na mesma.
Vai com receio: mas não deixes de ir.
Vai com medo: mas vai com tudo.

É o medo que nos faz não fazer. É a dúvida que nos faz ficar. É o receio que nos acomoda. É o desconhecido que assusta. É o hábito que nos pára....

Mas não tem de ser.
Tem de ser o nosso querer que nos desperta. A nossa felicidade que nos motiva. O nosso sorriso que importa. O amor que tudo move.

Vem com medo: mas vem na mesma.
Vem com medo: mas não deixes de vir.
Vem com medo: Mas vem com tudo!

Rita Leston



Toalha molhada
Lâmpada acesa
Cidade parada
Tudo é você
Vento na saia
TV ligada
Espelho d'água
Tudo é você
Sol na janela
Canção de novela
Já passa da hora
E eu preciso
Do seu beijo agora

A luz na cozinha
Toda azulejada
Madrugada afora
Tudo é você

Nuvem de chuva
Guitarra plugada
Noite estrelada
Onda que quebra
Sol na janela
canção de novela
Já passa da hora
E eu preciso
Do seu beijo agora

Nuvem de chuva
Guitarra plugada
Noite estrelada
Onda que quebra

Sol na janela
Canção de novela
Já passa da hora
E eu preciso
Do seu beijo agora

Sol na janela
Canção de novela
Já passa da hora
E eu preciso

Do seu beijo agora

terça-feira, 14 de Outubro de 2014

para não esquecer:

 
" {...} Aprender a nunca nos afastarmos de nós para nos aproximarmos de alguém. {..}".

retirado do facebook do às nove no meu blog

★‏

 

para o meu blogger preferido:


a imagem só ele irá entender

"{...} se é no trabalho, deixa uma certa seriedade, misturada com algum arrojo bem disposto. uma mulher tem de ter o riso proporcional ao mau feitio, a doçura proporcional à dificuldade em a entender. e a sensualidade proporcional à capacidade de, no mesmo segundo, ser também a mãe mais séria perante um filho {...}".
 
do admirável JD no seu momentos
 
o que eu adoro o que este homem escreve e a forma como escreve.

segunda-feira, 13 de Outubro de 2014

adoro um e outro



Vanessa da Mata e Tom Jobim

sábado, 11 de Outubro de 2014


« Eu, modo de usar:

Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir. Não grite comigo, tenho o péssimo hábito de revidar. Acordo pela manhã com ótimo humor mas… permita que eu escove os dentes primeiro. Toque muito em mim, principalmente nos cabelos e minta sobre minha nocauteante beleza.
Tenho vida própria, me faça sentir saudades, conte algumas coisas que me façam rir, mas não conte piadas e nem seja preconceituoso, não perca tempo, cultivando este tipo de herança de seus pais. Viaje antes de me conhecer, sofra antes de mim para reconhecer-me um porto, um albergue da juventude. Eu saio em conta, você não gastará muito comigo. Acredite nas verdades que digo e também nas mentiras, elas serão raras e sempre por uma boa causa. Respeite meu choro, me deixe sozinha, só volte quando eu chamar e, não me obedeça sempre que eu também gosto de ser contrariada. (Então fique comigo quando eu chorar, combinado?).
Seja mais forte que eu e menos altruísta! Não se vista tão bem… gosto de camisa para fora da calça, gosto de braços, gosto de pernas e muito de pescoço. Reverenciarei tudo em você que estiver a meu gosto: boca, cabelos, os pelos do peito e um joelho esfolado, você tem que se esfolar às vezes, mesmo na sua idade. Leia, escolha seus próprios livros, releia-os. Odeie a vida doméstica e os agitos noturnos. Seja um pouco caseiro e um pouco da vida, não de boate que isto é coisa de gente triste. Não seja escravo da televisão, nem xiita contra. Nem escravo meu, nem filho meu, nem meu pai. Escolha um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o invente muitas vezes.
Me enlouqueça uma vez por mês mas, me faça uma louca boa, uma louca que ache graça em tudo que rime com louca: loba, boba, rouca, boca… Goste de música e de sexo. Goste de um esporte não muito banal. Não invente de querer muitos filhos, me carregar pra a missa, apresentar sua família… isso a gente vê depois… se calhar… deixa eu dirigir o seu carro, que você adora. Quero ver você nervoso, inquieto, olhe para outras mulheres, tenha amigos e digam muitas bobagens juntos. Não me conte seus segredos… me faça massagem nas costas. Não fume, beba, chore, eleja algumas contravenções. Me rapte! Se nada disso funcionar… experimente me amar!»
 
Martha Medeiros

tenho saudades de ter tempo para o blogue

tantas, mas a minha vida está um caos. um caos bom, mas não deixa de ser caos. não paro um minuto e quando paro adormeço. cheia de projetos. faço maratonas todos os dias. trabalho que nem uma mula e fico sempre com a sensação que ninguém reconhece isso. o meu papel de mãe também me toma muito tempo, pese embora a MC já seja bastante desenrascada. faço pranchas todos os dias. corro, corro. ontem à tarde tratei de mil coisas ao mesmo tempo. cheguei a um fornecedor de vários clientes que tenho e a dada altura achei que em vez de abóboras num cartaz para uma festa - do dia das bruxas - de crianças, ia lá ficar uma máquina de lavar. levo isto com humor, mas a verdade é que ando cansada.
depois, obriguei-me - no início deste ano - a nunca mais esquecer a Rita mulher e até agora tenho cumprido. por isso também tenho que ter tempo para mim, não deixo a depilação por fazer, maquio-me todos os dias, faço massagens, tomo banhos demorados, besunto-me em cremes, até à semana passada fui todos os dias dar um mergulho no mar. tenho sempre tempo para um cigarro no meu lugar no mundo. se não tenho, invento-o. e acho que é isso: reinvento-me todos os dias. acordo sempre por volta das 6h30 e faço os dias crescerem. a isenção de horário ajuda, mas não é suficiente. tudo isto tem a ver com a minha vontade férrea de fazer com que os dias valham a pena e lutar para nós as duas termos uma vida melhor.
o blogue fica aqui meio esquecido, é uma parte de mim, é. e eu quero voltar, não estou é a ver como nos próximos tempos. mas, eu ando por aqui.

quarta-feira, 8 de Outubro de 2014

sexta-feira, 3 de Outubro de 2014

independência?


hummm não me parece.

ontem a sair do liceu, diz ela:

- mãe, estive a pensar. e até encontrar um namorado que goste muito e que tenha vontade de ir viver com ele...
[aqui entrei em apneia]
- ?????
- até lá, acho que vou ficar a viver com a mãe. deve ser triste entrar numa casa vazia...
- ??????
não bati no carro da frente porque não calhou.

quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

 
 
« Eu gosto das pessoas pelo prazer de gostar e não porque deu tempo de gostar delas.»
 
Tati Bernardi

lindaaaaa


imagens com alma # 8


a caminho da independência


a mc está quase a fazer 14 anos e já há vários meses que me fala em tirar a carta de mota e blá blá {já pedi a um médico amigo para ela fazer uma visitinha a um hospital e ver uns politraumatizados nas urgências a ver se se assusta}, mas voltando ao assunto da mota: ontem chegou o dia de dar-lhe a tão ambicionada independência: foi tirar o passe para o autocarro :-)

terça-feira, 30 de Setembro de 2014

lá fui eu


na minha hora do almoço. dei um mergulho, fiquei esticada na toalha imóvel a absorver o máximo de energia solar :-)
aqui estou eu cheia de sal, com o cabelo num desalinho, mas revigorada. fica verão.



Sou sua noite, sou seu quarto
Se você quiser dormir
Eu me despeço
Eu em pedaços
Como um silêncio ao contrário
Enquanto espero
Escrevo uns versos
Depois rasgo
Sou seu fado, sou seu bardo
Se você quiser ouvir
O seu eunuco, o seu soprano
Um seu arauto
Eu sou o sol da sua noite em claro,
Um rádio
Eu sou pelo avesso sua pele
O seu casaco
Se você vai sair
O seu asfalto
Se você vai sair
Eu chovo
Sobre o seu cabelo pelo seu itinerário
Sou eu o seu paradeiro
Em uns versos que eu escrevo
Depois rasgo

Memórias, Crônicas & Declarações de Amor


chegou o último dia de setembro


e com ele a sombra do fim do verão. dos meus mergulhos. da minha pele dourada. das minhas fugas para a praia. dos meus pés descalços na areia. do sal agarrado ao corpo, mas sobretudo à alma. das minhas horas deitada a olhar para o céu ou para o mar. está a chegar ao fim, e eu tento prolongá-lo todos os dias, todos os minutos, todos os segundos. tento guardá-lo dentro de mim: olho para as fotografias que tirámos, dou mergulhos como se fossem o último { só no sábado tomei 10 banhos de mar}, besunto-me em cremes para que este tom dourado não me largue, tento - todos os dias - ir à minha praia e para já tenho conseguido.
se o guardar dentro de mim, talvez tolere os próximos 9 meses. vem outubro, espero-te de braços abertos: trazes tantas mudanças, mas por favor não tragas chuva, nem mau tempo.

quinta-feira, 25 de Setembro de 2014

outra:

« Deus me livre confiar em alguém que não larga o celular qdo tá comigo mas qdo mando mensagem demora horas pra responder».

Gina Indelicada daqui

adoro

« Quem realmente importa é quem você sente falta as 3 da tarde quando vc tá ocupado, não as 3 da madrugada quando você tá carente.».

Gina Indelicada, daqui


ahahahahahahahahahahahahah


os amigos da mc andam a fazer uma vaquinha para recolher dinheiro e oferecerem-lhe uma camisola do neymar. Diz ela ontem:

- Ai vou descobrir o perfume que ele usa, encharcá-la nele e dormir com ela...

Deus meu, espero que ninguém do Instituto de Odivelas leia este blogue, é que pretendo mandá-la para lá com urgênciaaaaaaaaaaaaaa

{ private post }


Ele: Ai Rita, adoro ver-te a entrar no mar...

quarta-feira, 24 de Setembro de 2014

Nina Simone - Sinnerman



"Não te apaixones por uma mulher que lê, por uma mulher que tem sentimentos, por uma mulher que escreve... Não te apaixones por uma mulher culta, maga, delirante, louca. Não te apaixones por uma mulher que pensa, que sabe o que sabe e também sabe voar, uma mulher confiante em si mesma.

Não te apaixones por uma mulher que ri ou chora quando faz amor, que sabe transformar a carne em espírito; e muito menos te apaixones por uma mulher que ama poesia (estas são as mais perigosas), ou que fica meia hora contemplando uma pintura e não é capaz de viver sem música .

Não te apaixones por uma mulher que está interessada em política, que é rebelde e sente um enorme horror pelas injustiças. Não te apaixones por uma mulher que não gosta de assistir televisão. Nem de uma mulher que é bonita, mas, que não se importa com as características de seu rosto e de seu corpo.

Não te apaixones por uma mulher intensa, brincalhona, lúcida e irreverente. Não queiras te apaixonar por uma mulher assim. Porque quando te apaixonares por uma mulher como esta, se ela vai ficar contigo ou não, se ela te ama ou não, de uma mulher assim, jamais conseguirás ficar livre
..."

Martha Rivera Garrido

terça-feira, 23 de Setembro de 2014

coisas de mulher :-)


sair de casa de sabrinas: ando cansada.
chegar ao elevador e lembrar-me que tenho uma reunião com duas mulheres bonitas e mais altas do que eu. voltar para trás e decidir ir de tacões :-)

do dia de ontem


a minha entrega descrita nas tuas palavras.
é bom quando nos despertam o desejo, é. claro que é. mas quando a outra pessoa consegue descrever o que NÓS sentimos em palavras. e atenção: em palavras escritas, é do outro mundo. eu que valorizo tanto o escrito, porque posso voltar atrás, posso reler, posso reviver tudo aquilo só por olhar para algumas letrinhas encaixadas umas nas outras.
felizes os que têm quem lhes escreva. eu - agora! - sinto-me feliz. 

segunda-feira, 22 de Setembro de 2014

para ti, mafalda:

 

ahahahahahahahahahah obrigada.

detesto quando a minha intuição falha


mas tenho que admitir que falha pouco. hoje, outra vez, tau... acertou. e foi bom, muito bom.

anda uma pessoa a criar uma filha para isto

 
a MC está completamente apaixonada por este jogador de futebol, de sua graça: Neymar. Coitadinhos dos meus netos :-)


bom dia


domingo, 21 de Setembro de 2014

sou das que fica até ao fim


estou a caminho da praia. está um dia do outro mundo. nunca sei qual será o último.

sábado, 20 de Setembro de 2014

hoje


acordei às sete e meia, fui ao meu spot e fiquei deslumbrada com o que vi: um arco-íris gigante, em cima do mar da minha praia. Parei o carro e fiquei boquiaberta a ver aquilo, saí para o meio da rua e ali fiquei. chovia, mas não me importei. reparei que todas as pessoas que passeavam na marginal paravam e ficavam como eu: imóveis e com um sorriso na cara. os carros paravam, as pessoas saiam e ali ficámos completamente fascinados.

sexta-feira, 19 de Setembro de 2014


o que eu gosto disto


ainda não eram oito da manhã e eu já tinha tomado um banho, me besuntado com cremes. arranjado o cabelo {não sei bem para quê! esta chuva lixa-o todo}. já tinha tomado o meu pequeno almoço: uma caneca de café e um pão de sementes com manteiga. já tinha saído de casa para ir ao MB levantar dinheiro para o almoço da MC. já tinha voltado a casa. já tinha ido a casa de uns amigos levar a minha filha para a levarem à escola. já tinha ido ver o mar. depois voltei a casa para trabalhar um bocadinho. o que eu gosto destes dias que começam às seis e meia. adoro.

quinta-feira, 18 de Setembro de 2014

MC

 

ontem quando deixei a minha filha no liceu, observei-a de longe e pensei: é tão bonita a minha boneca! Com 13 anos, mas boneca.

vou ali babar e já volto.

pára tudo, a neura passou


fui à hora do almoço fazer uma massagem, que uma amiga da mc me ofereceu. enquanto me fazia a massagem diz a Rosarinho - a massagista:

- Oh Rita, a Rita está ótima para 31 anos...

- Ahahahahahahahahahahah oh Rosarinho, eu não tenho 31 anos... eu TENHO QUARENTA E UM ANOS...

pronto, pode continuar a chover :-) :-) :-)

eu ainda


tenho as pernas desta cor. mas de que me vale? chove a potes. estou com uma neura, acho que por isso é que ainda não parei de falar do tempo.

estes primeiros dias

 
de botas cansam-me. cansam-me os pés: fico cheia de dores, as pernas, mas sobretudo a alma. abate-se uma tristeza sobre mim: saudades das minhas havaianas.

pois. nada a fazer: acabou

 

hoje quando acordei, senti um frio desgraçado. agora só daqui a 9 meses. estou triste. detesto esta merda deste tempo.

quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

foi um fim de semana tão bom

 

mas tão bom :-)

sinto



« antipatia de futilidade, de banho-maria, de sinal amarelo, de gente que fica em cima do muro, de quem pede um cachorro-quente e fala pro vendedor: " sem cebola, só o caldinho" - aff. Gosto é de intensidade, de gente sem frescura, que sabe o que quer, de quem gosta de pimenta e mastiga cebola. Que se joga, que sabe viver!»

 Cinara Jabour

acho que já nem em odivelas a querem :-)


ontem à porta do liceu:

Eu: Oh MC, o que é isso que tens nos olhos? As tuas pestanas não são dessa cor. Tu puseste rímel, MC?!?!

Ela: Sim, já pus de manhã. Um da Clinique que estava lá na bancada da casa de banho.

Eu: ????????

oh pá, isto aos 13. aos 20 vai fazer o quê? andar mascarada? não aguento. está proibida de mexer no que quer que seja.

terça-feira, 16 de Setembro de 2014


do meu setembro


praia grande | porto covo | agosto


sol. mergulhos, não tantos como gostaria. sorrisos. lágrimas. gargalhadas. percebes. cervejas. 25 anos. corpos dourados. moreno. mar. esplanada. muito trabalho. muitas dúvidas. algumas certezas que teimaram em chegar, mas chegaram. surpresas planeadas e não concretizadas. surpresas. mais um bebé. ecografias. vinho tinto. risotto de legumes. risotto de peixe. lulas grelhadas. sms. muitos sorrisos a olhar para o telemóvel. muitas lágrimas também. um novo ciclo a chegar. desafios. esperas. avanços. crianças. cabelos loiros. tatuagens. zara home. projectos. caminhadas. sono. muito sono. cansaço. voltar a acordar às seis e meia. beijos, muitos beijos. fugas. areia. noites quentes. noites com chuva. a luz de setembro, mas não igual à dos outros anos. peixe, muito peixe. vinho branco. mais cafés por dia. ipod. boias. amarelo. bandeiras. proximidade sem ninguém perceber. música. dançar na praia. radiante. post-it. sensualidade. corpos. você tira-me completamente do sério. vou fechar isto. gosto quando mergulhas no mar. rochas. curitas. mala primeiros socorros. bilhete.  química. intensidade. spot. dois spot. energia. aulas. cadernos. livros. areia. parede. não digo mais nada, tu sabes onde estou. sapateira recheada. tostas. chinelos. vestidos. areia agarrada ao corpo e à alma. festas. violetta. jantares. massa. as diferenças e as semelhanças. o calor. os dias mais pequenos. a vida. a maravilha da vida. a puta da vida. as assinaturas. a casa. a rua. os cabelos. a pele muito morena. a raça de cigana.
 
{em atualização: o mês ainda não acabou}


gosto tanto de ti, miúda.

das tais palavras que tanto valorizo:


Eu: Mas isso é o quê? Uma promessa?

Ele: Não, isto não é uma promessa. Isto é um desejo que vou fazer tudo para que se concretize. *

* o que eu adoro homens que não prometem nada; o que eu adoro homens que vão lá e fazem. tão simples. tu és assim. não prometes: fazes.

dos momentos que fazem {toda} a diferença:


quando já nos despedimos e tu voltas para trás e dizes: - só mais um beijo. um só! voltas com aquele ar de quem vem roubar algo muito valioso. e depois acrescentas: um só não chega, quero mais!
 
e são coisas assim tão simples, que fazes com a maior naturalidade e vontade do mundo que te tornam diferente aos meus olhos. a simplicidade e genuidade dos teus gestos comovem-me e encantam-me.

segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

das palavras: das escritas, não das faladas


adoro palavras, não há um dia que estas não me persigam: pelo que leio, pelo que escrevo. mas, quando me escrevem, estas tocam-me a alma. não as de qualquer pessoa, mas as das minhas pessoas: aquelas que guardo no meu coração, que acolho na minha alma. as palavras sentidas {por mim e por quem as escreve} arrepiam-me as veias da alma, arrepiam-me a espinha, provocam-me pele de galinha. quem me conhece - bem -, sabe da importância disso e tem cuidado com o que me escrevem e a forma como escrevem. as palavras cheias embriagam-me o corpo e a mente. hoje foi dia de receber palavras sinceras, cheias de significado, cheias de sentimento, poderosas MESMO. vi-me espelhada nelas e chorei. chorei de emoção e senti uma imensa felicidade por ter alguém como tu na minha vida. não presente, mas nunca ausente e isso é o que importa. não aqui, ao meu lado, mas à distância de um texto tão simples e tão verdadeiro. não aqui: neste continente, mas num lugar quente a muitos kms de distância e mesmo assim tão perto. hoje estiveste comigo: aqui ao meu lado, naquelas palavras. eu também gosto muito de ti, muito mesmo.