quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Dos sonhos que um dia podem vir a ser realidade: estas palavras e escrever assim. Este último mais difícil:



Súplica

Agora que o silêncio é um mar sem ondas,
E que nele posso navegar sem rumo,
Não respondas
Às urgentes perguntas
Que te fiz.
Deixa-me ser feliz
Assim,
Já tão longe de ti, como de mim.

[...]

Mas o tempo passou,
Há calmaria...
Não perturbes a paz que me foi dada.
Ouvir de novo a tua voz, seria
Matar a sede com água salgada.

Miguel Torga, in 'Câmara Ardente'

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

para mim:


★‏★‏


diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és.

★‏


à mulher de césar não basta ser, também é preciso parecer.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

★‏

« {...} Há alturas em que eu sei que, se nada for dito, nada se estragará.».

Miguel Sousa Tavares

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

o meu desejo de natal


foi o único presente de natal que desejei realmente: o teu cheiro e a tua barba a roçar na minha cara. não queria beijos, não queria mais nada: só sentir o teu cheiro e essa barba mal amanhada a roçar em mim. não se concretizou. felizmente o natal passou. o desejo...

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

foda-se, foda-se, foda-se

como é possível assistirmos a isto de braços cruzados?

http://observador.pt/2016/12/13/este-pode-ser-o-meu-ultimo-video-as-mensagens-de-despedida-dos-residentes-de-aleppo/


Foda-se. Puta que pariu esta merda toda. Estou com o estômago embrulhado e farta de chorar.

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

sábado, 15 de outubro de 2016

Ando perdida de amores por Eugénio de Andrade

{Re} descobri Eugénio de Andrade há uns poucos de anos, a propósito deste poema:

«Creio que foi o sorriso,
o sorriso foi quem abriu a porta.
Era um sorriso com muita luz
lá dentro, apetecia
entrar nele, tirar a roupa, ficar
nu dentro daquele sorriso.
Correr, navegar, morrer naquele sorriso.».

Fui explorando melhor a obra. Esta semana entrei num alfarrabista à procura da 1ª edição de um livro dele: «O outro nome da terra» para oferecer. Perdi-me à conversa com uma rapariga que me atendeu: a Isabel. Quando ela declamou [de cor] este:

«Há um pequeno sismo em qualquer parte
ao dizeres o meu nome.
Elevas-me à altura da tua boca
lentamente
para não desfolhares.
Tremo como se tivera
quinze anos e toda a terra
fosse leve.
Ó indizível primavera».

Arrepiei-me e fiquei com os olhos rasos de água. A obra deste homem é brutal. De uma beleza, de uma candura absolutamente estonteante.

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

do amor:



deixei um pão na segunda gaveta da arca. não te avisei. queria que o comesses: só bebeste o leite. avisei a Paula, mas ela não deve ter-te dito. não te perguntes de onde veio o pão: veio do meu coração. já fermenta há demasiado tempo e eu a rezar para essa merda queimar, mas está bom de se ver que só vai congelar. espero que a congelação se cinja ao pão.

do amor:



fiz-te sopa. a puta do voltaren vai dar-te cabo de tudo e eu vou sempre preocupar-me contigo, mesmo de longe. mas, alguém a levou por mim. não há problema: comi-a. gostava mesmo era de comer, mastigar, triturar este sentimento que tenho por ti. mas, já percebi que só o tempo o conseguirá. não vou perder o foco: esquecer-te.

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

segunda-feira, 4 de julho de 2016

quarta-feira, 1 de junho de 2016

aviso à navegação:

às mães e pais que poucas vezes «mexem» no CC dos filhos e que estes vão ter exames. vejam, por favor, se os cartões do cidadão dos vossos filhos não caducaram. ;-) já podem imaginar o que aconteceu cá por casa :-) espero que em 17 dias a coisa se resolva.

proantos, lá vou ter que pagar 30 euros pela urgência. as esganiçadas invés de estarem preocupadas com a validade ridícula do cartão [5 anos] preocupam-se com nomenclaturas... enfim...

sexta-feira, 20 de maio de 2016

foda-se


Alguém se lembrar de criar um grupo no whatsapp às sete da matina a propósito de uma festa é top. Desconfio que o grupo tem mais de 100 pessoas o que também é bom... o dia promete.

segunda-feira, 16 de maio de 2016

sábado, 7 de maio de 2016

terça-feira, 3 de maio de 2016

foi hoje o dia


obrigada, meu deus.

MC do «alto» dos seus 15 anos:


este fim de semana numa mesa com adolescentes - como há sempre cá em casa e que eu tanto adoro -, a propósito de um dos meus disparates [ sou perita neles ]:

MC: - Oh mãe «exs » só de EXperiência: da que me trouxeste; «ex» de EXemplo do que não deves voltar a repetir e EXit : tipo baza da minha vida...

Ahahahahahaahahahahahahahah esta miúda não existe.

segunda-feira, 2 de maio de 2016

esta merda vai estourar:‏


http://observador.pt/opiniao/grande-farsa-catastrofe-anunciada/

estou assustada:  muito assustada.

isto vai ser bonito.
não contribui para esta porra toda: arrependo-me tanto do meu voto nas presidenciais. foda-se. o que é que se pode fazer? não me respondam: nada!, essa nunca foi a minha postura.

domingo, 1 de maio de 2016

sábado, 30 de abril de 2016

ontem é que a uber deve ter faturado


:-)


A propósito da Uber:

MC: - Ahahahahaah estou a imaginar a equipa da Nokia a fazer manifestações por causa do iphone...

sexta-feira, 22 de abril de 2016

domingo, 3 de abril de 2016

da minha tarde de hoje:



do amor. da guerra. da paz. dos abraços. das despedidas. dos beijos.

terça-feira, 22 de março de 2016

segunda-feira, 21 de março de 2016

quinta-feira, 17 de março de 2016

domingo, 28 de fevereiro de 2016

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

oh pá, eu também quero falar do cartaz do BE:




Ora, o grande tema da atualidade é o cartaz do BE. Qual o interesse do orçamento de Estado perante esta obra? Nenhum, a avaliar pelo alarido que está nas redes sociais. Mas, alguém me explica como é que esta merda incomoda tanta gente ? Foda-se eu com um cesto cheio de roupa para passar a ferro e tanto people sem nada para fazer?
Tudo que vem do BE não tem ponta por onde se lhe pegue, is just my opinion, ok? . São uns utópicos e nunca há uma ideia com a qual valha a pena eu perder o meu precioso tempo. São uns sonhadores, uns líricos com ar de sujos: é só olhar para aqueles cabelos. Gostam de chocar. Enquanto eram oposição considerava-os necessários à democracia, porque achava graça ao contraponto que faziam. Agora, chegados ao poder provaram que são uma nulidade e que não percebem MESMO nada disto. Estavam melhor no teatro de onde a Fiona Anã , ai desculpem a Catarina Martins nunca deveria ter saído. Ainda outro dia, um amigo enviou-me uma intervenção de um deputado do BE de sua graça: José Soeiro e conclui que passou-lhe ao lado uma carreira de guionista de telenovelas para a TVI. É um partido que não defende um único valor que eu partilhe, nunca fizeram nada que seja digno da minha admiração. São uns tótós que não diferenciam nada nem ninguém: tomam-nos a todos por iguais: quer trabalhemos muito ou pouco; odeiam ricos e o ideal é tirar a estes para distribuir pelos que não fazem uma porra. Esta gente é um asco e enojam-me. Tiro-lhes a pinta - em três tempos - quando me cruzo com um na rua. Mas, têm o direito a existir, a ter opinião, a fazer cartazes e até - vejam lá! - a ter assento na AR. É que desculpem lá, mas não podemos ser charlie só quando nos dá jeito. Eu cá sou charlie todos os dias [mesmo esta história de ser charlie dar para uma longa conversa de tinto na mão].
Sendo católica praticante, este cartaz não me choca nada. Primeiro, pelos motivos que já expliquei: quem o encomendou não merece sequer que perca um minuto do meu dia a olhar para ele. Não sei o que lhes passou pela cabeça, provavelmente o de sempre: vento. Se isto era para chocar: esqueçam, a mim não me chocou nada. Mas, pelos vistos chocou muita gente.
Nós [católicos ] não somos um todo: há quem seja histérico e considere isto um insulto a Jesus Cristo, eu acho mais, que isto é a prova mais que provada que os gajos querem é que falemos deles [como eu o faço neste texto]: bem ou mal, não interessa: temos é que falar. Mas, não o faço por eles faço-o num exercício de tentar entender porque é que tantos católicos se sentiram ofendidos com o cartaz. Então não condenamos TODOS o ataque ao charlie hebdo? E atenção que não quero comparar a brutalidade do que aconteceu em Paris a este cartaz. Mas, o principio é o mesmo: não são eles livres de dizerem / fazerem sátira do que quiserem? O que é que interessa quem ali está? Podia ser Buda, Maomé, JC... o que é que é que essa merda importa? Sejamos mais tolerantes, defendamos a liberdade de expressão, olhemos uns pelos os outros, aliás não é isto que ouvimos nas homilias de Domingo. Porra, caguem na merda do cartaz. Ai foda-se que também acham que nós - católicos - não dizemos palavrões. Olhem, azarito eu sou, digo e não os confesso ao Padre. 

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

é


só mando meu cérebro lembrar-se do meu amor. não quero pensar: só lembrar. espero que em breve o esqueça. é esse o objetivo do exercício :-)

acabaram-se -me os cigarros


e é inevitável pensar em ti. ou aliás: lembrar-me de ti: de pedir para os ires buscar, para mos trazeres, para eu ir lá ter.
deixa: não fumo ou então vou aqui: à bomba ao lado de nossa casa.


terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

não pensem que a fotografia do último post

foi escolhida ao calhas. adoro o look.

afinal dava para viver em duodécimos


a comissão dá mais 3 semanas e entretanto chega março.

que fantochada.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

eu para aqui apaixonada e

mete-se a minha vida de sopeira pelo meio: deixei a puta dos ovos - do bacalhau à brás - colarem ao tacho e não tenho palha de aço em casa.

★‏


sim, acontece-me


morrer de amor. é uma morte passageira, mas de quando em vez acontece.

The Waterboys - The Pan Within

hoje morri


foi por volta das 9:57 da manhã.
reparei em ti, não olhei: não posso. respirei fundo, o coração disparou ao sentir o cheiro, bateu tão descompassado que enquanto gritava às pernas para não tremerem, parou.
por volta das 10h voltou a bater, talvez pela força da necessidade.


domingo, 24 de janeiro de 2016

ahahahahahahahahahah


hoje há aquela trampa da casa de não sei o quê da tvi?

é que aposto que os abstencionistas estão agarrados aos telefones a votar naquela merda.
não têm que desalapar do sofá... deve ser por isso.

se eu soubesse que a votação {no marcelo} ia rondar os 53%

tinha votado no henrique neto.

pelo discurso do jerónimo de sousa,

amanhã os outros 9, vão fazer um ajuntamento e tentar usupar o cargo de presidente eleito...


ups... não dá!

desabafo de tino de rans a um jornalista da sic:

- parece que estou a viver um sonho... será que estou a sonhar?


ahahahahahahahahahahahah
top.

o que eu dava

para o tino de rans ficar à frente do edgar, adorava...

oh pá

a marisa matias ficou à frente da maria de belém... deus meu! isto está bonito...

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Eu te Amo



« {...} Como, se nos amamos feito dois pagãos {...}».

da minha intenção de voto:


durante os últimos anos, não se vislumbrando uma única possível candidatura de jeito, fiquei a pensar que se calhar o Professor Marcelo, lá se chegava à frente. chegou-se. na altura, do anúncio, decidi: era nele que ia votar. depois, começou a pré-campanha e achei: ai se calhar, o henrique neto é que tem mais que ver comigo e com os meus ideais. entretanto a minha família começa a massacrar-me a cabeça, com a utilidade do meu voto e começou a campanha. e só bos digo: estou com a minha cabeça feita em água.
domingo trabalho o dia todo, mas vou votar logo na abertura das urnas e acho que começo a pensar que sem o meu voto pode haver uma segunda volta e estes gajos já fodem tanto dinheiro em faqueiros, que se calhar o meu voto tem que ser útil.
logo eu. o meu voto não é útil há anos... {ou se calhar. foi... sem eu ter essa consciência}.

disto das redes sociais



tenho um blogue, ao abandono é certo, mas ainda o tenho. trabalho com elas {com as redes que falo no título deste post} no meu dia-a-dia; trazem-me comida para a mesa, também é certo. MAS, esta porra é de uma hipocrisia sem fim. foda-se, isto de nos escondermos atrás delas para debitar imbecilidades e nada fazermos para mudar esta porra toda, é triste: muito triste. além de ser uma tristeza, a mim revolta-me: denuncia-se, insulta-se, dizem-se uns palavrões à mistura, MAS fazer alguma coisa?, está queto ! isto tudo para vos dizer que a Educação está pela rua das amarguras {quem dizia mal do Crato levou com um Tiago que nem vos digo nem vos conto: o gajo é top! [not!] } e a assembleia - geral de pais da escola da MC - num universo de 900 alunos - ontem teve 16 pais, 11 dos quais eram da associação de pais.

sabem que lhes digo: ide-bos foder! sou voluntária, dou horas de trabalho para aquela escola ser melhor e - eles - demitem-se assim do trabalho de encarregados de educação?, foda-seeeeee.olhem, ontem jantei às 23h30, hoje acordei às 06h30 e vou já de seguida trabalhar para a escola da minha filha. isto do estado paternalista é para outros: não para mim.

nota: não apareceram, mas espero que não se esqueçam de ir votar domingo. e já agora, alguém que se lembre de tirar este [des] governo de são bento.