segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Desabafo

Eu nunca disse que era uma super mãe [aliás cá entre nós, nem gostaria de sê-lo]. Sou imperfeita, tentando acertar. Cometo erros; peço desculpa [a humildade é algo que só se ensina com o exemplo, não explicando]; conto de dez para zero váriaaass vezes ao dia; tenho problemas como qualquer outra pessoa, logo menos paciência; há dias que estou azeda e sendo só nós as duas, sou menos carinhosa; tenho noites que o que quero, é ouvir o seu respirar a dormir [sinal que também eu posso descansar]; tenho tardes que me apetecia enviá-la de teletransporte para as actividades; há dias que a música que dança todo o santo dia me irrita; há dias que tenho que chamá-la 65995634739 para tomar banho; todos os dias tenho que estar 15 minutos para que ela se levante [só Deus sabe o que me custa]; acordo todos os dias de madrugada para que tudo corra da melhor forma possível; tenho dias imperfeitos mas buscando a felicidade. A nossa felicidade que se constrói todos os dias. Eu não sou uma mãe perfeita, eu sou a Rita a mãe da MC, que faz o melhor que sabe por ela. Todos os dias faço o melhor que sei, dou o melhor de mim. Sou humana, posso falhar como toda a gente, mas não admito que me critiquem por tentar fazer o melhor. Pior seria se nem tentasse, pior seria se a abandonasse à própria sorte e fosse tentar a vida noutras paragens. Tenho certeza que a MC prefere ter uma mãe imperfeita do que não ter mãe alguma. Eu posso olhar para ela nos olhos e dizer: nunca ninguém, nem nenhum orgão de soberania vai ter que me dizer para fazer algo como: cumprir com as minhas obrigações de mãe. Isso nunca. Até porque é a missão da minha vida e não a delego em ninguém.

4 comentários:

Cindy disse...

De mãe para mãe, sozinha, subscrevo e assino por baixo.
Força e coragem, só temos que tirar o máximo partido dos dias bons e tentar ultrapassar o melhor possível os dias menos bons.
Beijinho

Na Província disse...

Rita, nunca admitas que alguém tente sequer levantar a voz para dizer o quer que seja!!
Um grande beijinho

Sofia Loves disse...

:)

Mary disse...

E é a tua imperfeição que faz de ti uma boa Mãe: uma Mãe humana :-)