sexta-feira, 26 de novembro de 2010

O comentário que deu post # 8


Pois Mildness, concordo em absoluto contigo e ainda ontem no carro em conversa com um amigo falávamos disso. Ele dizia-me: essa tua espontaneidade é desarmante (acho que foi assim). Eu respondi que esta minha espontaneidade afasta os homens. Por isso, estou há 4 anos e meio sozinha. Porque eu digo as coisas, não escondo os sentimentos e isso para os outros não é agradável. Olha, para mim é. Torna-me mais leve. Mas num mundo de aparências, isso é olhado de lado.

3 comentários:

Lady C disse...

Ainda há pouco tempo falei disso no meu blog

http://tutuinrose.blogspot.com/2010/11/nao-sou-de-meias-palavras.html

Também eu digo tudo o que tenho a dizer, seja bom ou mau, acho que há tanta coisa que se perde por não se falar, por mal entendidos...

Segredo Cor de Rosa disse...

Olha aí está uma das coisas para as coisas eu encontrava resposta. Eu sou exactamente assim, uma vez disseram-me, tens o coração na ponta da língua. O grande problema de muita gente hoje em dia é calar-se a tudo, guardar tudo para si.
E nos sentimentos eu também sou apologista de "deitar cá pra fora". Pode correr mal, mas também pode correr bem, podemos ficar tristes, mas o peso de termos tentado ninguém nos pode dar.
Posso levar com os pés todo o resto da minha vida, mas não fico com o coração apertado por nunca ter dito aquilo que queria. Se bem que por vezes demoro algum tempo a ganhar a tal coragem.
Não comento muitas vezes, mas revejo-me na maioria dos posts que escreves. Gosto muito.
Um beijo grande grande

Isabel disse...

E eu estou aqui a lutar com a minha espontaneidade, parece que o mundo dos adultos assim obriga. É para manter a ordem das coisas. Acabei de escrever um post sobre isso: ir lá e falar tudo ou manter esta aparência de pessoa arrumadinha? Porque dizer o que queremos, mesmo quando queremos muito, pode fazer desmoronar algumas vidas vidas.