segunda-feira, 17 de junho de 2013

Da greve


A MC não teve aulas de preparação para os exames {que entretanto já foram remarcadas}, eu andei feita barata tonta toda a manhã, mas com isto, lidei "bem". Contudo, digo-vos: se a MC andasse no 12º ano não estaria assim tão calma.

Inadmissível o que aconteceu hoje neste país. Estes jovens, vão este ano para a Faculdade! Pelo amor da Santa...

6 comentários:

Nelita disse...

É realmente uma vergonha.
Na minha opinião todos temos direitos (e deveres). Os deveres têm ficado um pouco esquecidos.
Os exames, principalmente os do 12ºano são um acontecimento importante para os alunos. Afinal de contas a nota do mesmo tem uma % enorme no que diz respeito à admissão à faculdade. Já não basta o nervoso miudinho de ir realizar o "exame", como ainda terem que estar nervosos com o "será que consigo lá chegar?"

É lamentavel

rosaamarela disse...

Absolutamente de acordo, estes e outros professores chegaram onde chegaram à custa de fazer chantagem com os governos e pais anteriores, chegou a vez deles serem tão portugueses como eu... este mês já para não falar nos dozeavos e nos 3,5 recebi menos de metade do subsidio de férias, olhar para a coluna da direita do recibo de ordenado para "arrepia"

Bárbara disse...

Boa noite Rita,

Desculpe-me a intromissão...mas hoje não poderia passar sem comentar (atente que é o 1º comentário que faço no seu blog!).
Hoje, e pela 1ª vez desde há três anos, não concordo consigo.

Fala tantas vezes que luta por aquilo que quer, por aquilo que merece... Não acha que os professores têm o direito de fazer o mesmo? É mau para os alunos? É... Mas podia ser pior, podem sempre repetir os exames. Quem sabe a matéria hoje, sabe a matéria no dia 2 de julho.

A jornalista e blogger Sónia Morais Santos fez um post acerca deste assunto... aqui fica o link:

http://coconafralda.clix.pt/2013/06/os-professores-merecem-o-nosso-respeito.html

Boa noite e desculpe qualquer coisa.

Este Blogue precisa de um nome disse...

Bárbara não tem que pedir desculpa por ter uma opinião diferente da minha. Era o que faltava :-) Vou ler o texto, sim.

Sim, luto pelo que quero todos os dias, mas não passo por cima de ninguém. Isso posso garantir-lhe. E nunca na vida fiz greve, trabalho a recibos verdes, não me "ouve" a queixar-me e não acho que o trabalho seja um direito adquirido... mas isto dava uma longa conversa :-)

Beijo :-)

Este Blogue precisa de um nome disse...

Já li, Bárbara. A Sónia Morais Santos escreve muito bem e o que ela sente em relação a alguns Professores que passaram pela vida dela, eu também sinto por meia dúzia deles que passaram pela minha. Tive Professores muito competentes, como também tive alguns do mais incompetente que vi. Daqueles tipo: não tive mais nada para fazer, vou dar aulas. O que a Sónia Morais Santos diz naquele texto não tem nada a ver com o que se passou hoje, digo eu...

Hoje, houve uma greve [um direito salvaguardado na CRP] que impediu milhares de alunos de fazerem o exame de Português [um direito também salvaguardado na CRP] e estes foram prejudicados. Não concordo com a greve, mas o que aqui escrevi foi um desabafo, não foi para mudar a opinião de ninguém :-)

Beijo

Rita Cadete disse...

Concordo absolutamente consigo, e em relação ao texto que referem aqui (como bom exemplo), tenho a mesma opinião da Rita. O texto em nada se relaciona com o tema da greve, com o que se discute. É um texto cor-de-rosa, que todas nós podemos escrever para homenagear os professores que se destacaram no nosso percurso. Concordo em absoluto com as declarações do MST, não estando sempre de acordo com ele, concordo em absoluto, porque infelizmente é verdade... E as pessoas insistem em tapar e dourar a realidade presente e futura. As coisas já mudaram, mas penso que ainda vão mudar mais...