sexta-feira, 26 de abril de 2013

Ando há meses para escrever este post


Chegou o dia para falar sobre isto aqui no blogue. Há dois anos, depois de um papanicolau de rotina descobri que estava infectada com o vírus do HPV. Foi um susto, porque a imbecil da minha médica {que deixou de o ser, logo naquele dia} mandou uma administrativa do Hospital ligar-me a dar a notícia que eu tinha células anómalas no colo do útero e que tinha que fazer uma biopsia passados 15 dias {que era quando a Ex.a chegava de férias no Algarve}. Fiquei furibunda, esta merda não se faz: mandar uma administrativa ligar-me. Claro, que fiz imensas perguntas, logo ali ao telefone, e ela não soube responder a nada. Meti-me no carro, corri para o Hospital e armei para lá uma zaragata, que fizeram com que fosse atendida de imediato, por aquele que é hoje o meu médico e o meu anjo da guarda.
Fiz a biopsia passada uma semana e quinze dias depois estava a entrar num bloco operatório. Digo-vos que foram as semanas mais angustiantes da minha vida - a lesão já era extensa. Só pensava na MC e o que lhe poderia acontecer se as células fossem malignas. Isto de ser sozinha e ter uma filha pequena faz-nos pensar em muita coisa. Passei a pesar 55 kgs e continuava a lutar em muitas frentes: estava desempregada; tinha dado entrada no processo de regulação de poderes parentais, etc. Nunca desisti de lutar, nunca baixei os braços, mas aqui confesso que nunca chorei tanto. Muita coisa se seguiu a isto, até que saem os resultados da análise ao tecido retirado na cirurgia: as células anómalas eram benignas. Já podia respirar de alívio {achava eu!}. Tomei a vacina para as estirpes mortais e segui a vigilância. Em todo este processo, tentava encontrar a explicação para isto tudo. Eu tenho que entender o porquê e o como das coisas. Sempre fui assim. Contra a vontade do meu médico, revi toda a minha vida, e percebi como havia sido infectada. Só ele e eu a conhecemos e sabemos que não seria difícil chegar à conclusão que cheguei: tive uma longa relação e fui traída. Os homens são portadores assintomáticos e disseminadores da doença { o EUA são o único país do mundo em que a vacina é também administrada aos rapazes e faz parte do plano de vacinação}. Entretanto, o vírus reincidiu e eu tive que fazer novo tratamento. Para já, está tudo bem e estou curada. Mas, porque é que é que estou a contar tudo isto no blogue, perguntam vocês? Conto, porque isto foi desleixo da minha parte; porque facilitei. Porque estive dois anos sem fazer um papanicolau, porque confiei cegamente numa pessoa. Porque nós temos que tomar conta da nossa saúde, é nossa obrigação. Só damos valor, quando a perdemos. Não queiram passar pelo que eu passei. Façam o exame todos os anos. Sei que entretanto a OMS aconselha que se faça de 2 em 2, mas não deixem. Falem com os vossos médicos. Isto que conto aqui é verdade: eu "só" estive dois anos sem o fazer e quando detectei o vírus a lesão já era considerada moderada { a OMS também aboliu com a nomenclatura de graus de lesão}. Tomem conta de vós, pela vossa rica saúde.

10 comentários:

Na Província disse...

Nestas situações, o papel do médico é fundamental, eu tal como o Rita também tive HPV, mas tive sorte com o médico que me explicou tudo direitinho, mandou repetir a análise, chamou o meu namorado da altura e foi explicado ao dois e tudo se resolveu pelo menos nesse campo porque eu faço o papanicolau anualmente e como tal estava controlado. Agora, o moço começou a tremer das pernas e percebi que ele não tinha sido correcto comigo, como tal...ADEUS E ATÉ SEMPRE.

Mariana disse...

Este seu testemunho é muito importante! Também já vivi esta realidade de perto: a minha mãe já foi operada duas vezes por causa do HPV. Só tenho pena que as vacinhas sejam tão caras... Desejo-lhe as maiores felicidades! A minha mãe ficou boa e espero que a Rita também fique de vez e nunca mais tenha um susto destes!

Dia - a - Dia disse...

Não gosto nada desse exame, mas havendo escolha, escolhofazê-lo e não ter de passar pelo que passaste.

Tive um caso semelhante e ainda estou a tentar descobrir o que é, mas em sitio diferente e em ciscunstâncias diferentes.

Parabéns e vive a vida!

VernizVermelho disse...

Obrigado por partilhares connosco e realmente o meu médico de família, apesar do meus 25anos, ele realmente diz-me que só necessito de fazer o papanicolau de 2 em 2 anos. A minha médica é de um hospital particular e faço-o todos os anos... ao qual ele entra em conflito com ela apoiando-se no argumento: clínicas privadas que só vos querem tirar o dinheiro desnecessariamente.

Confesso que me entra a 100% e sai a 200%, a minha saúde sempre em primeiro lugar. Faz parte da minha rotina.

Não há um único dia que não leia o teu blog por toda a força que transmites e pela grande mulher que demonstras ser. Desabafos, pensamentos, músicas, simples imagens.. é mais que suficiente para nos cativares deste lado e nos conquistares com esse teu jeito. Obrigado.

Com este ultimo post só veio culminar tudo isto que penso. Continua. Nunca desistas. Tens mais que força suficiente para vencer isso e muito mais. A MC é uma sortuda por ter uma mãe assim ! :)

um grande beijinho

Dear Daisy disse...

Tãooooooooo importante este teu testemunho....

Beijinho grande, abraço gigante!!!!

Mia disse...

Obrigada Rita pelo seu testemunho. Acho uma grande atitude da sua parte deixa-lo aqui no blog. Muita força e é um situação que está com certeza ultrapassada. Acho que tem toda a razão quando diz que o papanicolau é para fazer anualmente. Não há que descuidar a saúde de forma absolutamente nenhuma.

Filipa disse...

Tive um susto desses há 8 anos, uma lesão de grau 2. Fui tratada a laser depois de uma biopsia e sou vigiada de 6 em 6 meses para ver se não reincide! Há mesmo que ter cuidado porque isto não tem graça nenhuma. Obrigada pelo post Rita, espero que seja útil para muitas pessoas! Beijinho!

Marta Martins ♥ disse...

Obrigado por partilhares !!!

stiletto disse...

Excelente testemunho. Foi muito importante teres partilhado o que te aconteceu com as leitoras do blogue. O melhor para ti e para a tua filha.

Sweet Disposition disse...

Este post é serviço público!