domingo, 9 de dezembro de 2012

O facebook é algo que me enoja. A sério, acho o facebook das piores invenções dos últimos tempos

A MC quando saiu do Colégio, onde andou até ao 4 ºano, convenceu-me - depois de 3 meses de insistência - em criar uma conta no facebook. A verdade é que foram todos para escolas diferentes, a maioria já tinha um perfil na tão falada rede social e o não perder o contacto com os amigos foi o argumento com maior peso. Bem sei que há os telefones, que poderiam continuar a encontrar-se, mas também sabemos que isso no dia-a-dia não é fácil. Criei-lhe a conta e pus o perfil dela o mais restrito possível. A verdade, já se sabe, é que os amigos cresciam a olhos vistos. Todos os dias, através do facebook da empresa onde trabalho ia lá, ver o dela. Todos, sem excepção. Por meia dúzia de vezes, vi lá coisas que me desagradaram, falei com ela, expliquei o porquê de não se escrever aquilo e ela retirava. Eu não consigo ver o que escreve nos perfis dos amigos [que tempo é algo que não tenho a sobrar e não sou omnipresente, nem omnipotente], via o que estava por ali pelo mural dela.
Já há muito que lhe dizia para ter cuidado com os convites que aceitava, já lá tinha ido eliminar contactos, andei todo este tempo de olho. Mas, a verdade é que não sou Deus e que não tenho mil braços e mil pernas. Eu trabalho todo o dia, eu estou sozinha com a MC [para o melhor e para o pior], tenho dias que sabe Deus como consigo chegar à cama. Mas em momento algum, deixo de ser mãe dela e estou aqui para tudo. Para tudo, mesmo! Ainda hoje ela mo disse.
 
Ontem tive um dia de cão. Cheguei de trabalhar às 23:45 e estava acordada desde as 6h30 da manhã. [sto não é uma queixa, é uma constatação]. Hoje dormi mais do que o costume, acordei por mim e dormi a manhã toda. Quando me levantei a MC contou-me de um pequeno incidente no facebook de um conhecido dela [lá está, um conhecido!]. Não percebeu de onde vinha tanta confusão com o que tinha escrito.
Ora, hoje foi o dia. Eliminei imensas "amizades" do facebook da MC [assim como desbloqueei alguns que ela havia bloqueado num impulso]. Eram imensos contactos que não estavam ali a fazer nada. Ela até a minha equipa de trabalho tinha! Tinha todos os monitores de todas as colónias de férias que fez; os professores [que não tive coragem de eliminar, mas que não acho bem!]; escolas de surf [eram mais de 10]; concursos dos meninos e meninas mais bonitos de diversas escolas [eram resmas destes perfis]. Enfim. Expliquei-lhe o porquê de estar a fazer aquilo e disse-lhe que ela seria muito mais feliz sem facebook. Espero que tenha aprendido alguma coisa.

5 comentários:

Anna Karenina disse...

Eu penso da mesma maneira. A única coisa proveitosa do facebook é poder encontrar velhos amigos e, mesmo assim, acho que existem outras maneiras. Porque nem sempre existiu facebook e as pessoas sempre se encontram. Se não, é porque não valia a pena...

Marisela disse...

Ola,

acho igual que tu sobre o facebook... e fizeste muito bem pela tua filha... eu tinha mas a uns 2 anos que tirei..e estou muito bem sem tanta cusquiçe e confusão ..ninguém que não seja mesmo o meu achegado precisa de saber da minha vida...

MO

Isa disse...

Acho que facebook para crianças decididamente não... mas eu ainda tenho a minha piolha a caminho, e vou ter de lidar com isso e não sei como vai ser! Perante a situação acho que agiste muito bem!

Roxanne disse...

A mim aconteceu-me precisar de facebook para encontrar casa! casa encontrada, facebook apagado!

Mary disse...

Tenho tanto mas TANTO medo das crianças/adolescentes e do Facebook... para mim é daquelas coisas que, quanto mais tarde, melhor! :-/