quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

A propósito do post de ontem à noite [texto do Pedro Mexia]:

O estar sozinha, ou melhor o ficar sozinha é algo que assusta a maior parte das pessoas. Na minha opinião, assusta mais as mulheres do que os homens. [Atenção: já conheci homens que o pior que lhes podia acontecer era chegarem a casa e ouvirem o silêncio. Mas, julgo que a solidão causa mais tristeza às mulheres]. Não sei se é da minha natureza, da minha forma de estar na vida, reflexo de tudo o que vivi no passado recente, mas a "dita solidão" [que não sinto, e isto não é dito da boca para fora] não me assusta, nem me causa mossa. Eu estou sozinha porque não aparece o tal; estou sozinha porque não abdico dos meus valores; porque não vai ser qualquer um; porque se não for aquele, não vai ser; porque olho à minha volta e vejo tudo no imediato e não é isso que quero para mim. O que eu quero é lento, tem carácter, vai ser construído.
E se esse alguém não aparecer, não vem mal ao mundo. Porque tenho-me a mim, e isso é o mais importante. O meu equilíbrio não me é dado por ninguém, está dentro de mim. E embora, tenha andado mal há uns anos, hoje tenho uma serenidade própria de quem fez essa descoberta: se não estivermos bem connosco, não podemos estar bem com os outros. E eu, estou óptima, sinto-me bem na minha pele.

8 comentários:

Na Província disse...

Sempre pensei assim, sempre conduzi a minha com essa filosofia e fui muito feliz mas aos 38 anos as coisas mudaram, apareceu o tal, sem o procurar e estou igualmente feliz. Mas tenho pena mas muita pena das pessoas que têm medo de ficarem sozinhas, essa para mim é a maior prova de falta de amor Próprio!

Isa disse...

O sentirmo-nos bem sozinhos julgo que começa por nos sentirmos bem connosco. Mas não será assim também com alguém que está numa relação? Nem sempre estar acompanhada é o melhor.. a companhia em questão faz muitttaaaa diferença!

ana disse...

Vim comentar para dizer que, na minha opinião, são os homens quem pior lida com o "estar sozinho", mas, agora que o escrevo, fico na dúvida... sei que, quando enviuvam, são os homens quem pior resiste à solidão, as mulheres (geralmente) sobrevivem melhor. Mas, nesta idade, não sei
Beijinho, Ana

Portugues Charmoso disse...

sem duvida que a solidao mata
Ja participaste no meu DESAFIO PARA ELAS no blog?
Beijoca charmosa

Mary disse...

É isso mesmo! Quem não sabe estar sozinho, não sabe estar numa relação. Ponto!

Vespinha disse...

O que me assusta não é ficar sozinha, é aproximar-se a idade em que já não poderei ter filhos... De resto, adaptamos-nos a tudo.

isabel disse...

Subscrevo na totalidade!
Penso exactamente da mesma maneira, eu nunca estou sózinha porque me amo a mim mesma :)
Obrigada pelo texto lindo!
Que continue a ser Natal no teu coração todos os dias :)
Até sempre
Isabel

Adriana ♣* disse...

Temos que seguir bem estando sozinhos ou acompanhados. Tanto de um jeito como de outro, temos que estar inteiros, presentes e sermos verdadeiros com nossos sentimentos. Antes só do que mal acompanhada ou antes mal acompanhada do que sozinha? Eu mil vezes fico com a primeira opção! E olha que já estou sozinha há 10 anos! E com isso, talvez deixo pra trás, porque estou com 37 anos, até a possibilidade de ser mãe de um filho biológico, mas também quem sabe mais pra frente encontro uma pessoa especial e posso ser mãe no coração de uma criança adotada. Enfim, a vida é feita de escolhas. Que elas possam ser sempre para o bem! Beijos