sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Texto feito com base num outro lido no blogue da Smile

Só amei uma vez na vida. Às vezes arrependo-me da minha impulsividade, mas logo de seguida, arrependo-me de ter-me arrependido, porque eu sou assim e só a Rita verdadeira, tem graça. Tenho muitas vezes medo, mas também sei ser muito corajosa. Dou um boi para não entrar numa guerra, mas depois, dou uma boiada para não sair dela. Não odeio ninguém, mas há pessoas que me são totalmente indiferentes. Não mexam com a minha filha, viro leoa. Não tenho medo de lutar por aquilo que acredito e (pelo que dizem) faço-o bem. Já expulsei muita gente da minha vida, por ser o melhor na altura, os que eram realmente bons, voltaram e ficaram. Já adormeci muitas vezes a chorar. Mas, já adormeci muitas vezes embalada pela paixão e pelo amor. Já acreditei em príncipes encantados, agora aos 38, faço um esforço para acreditar. Já decepcionei muita gente que me amava. Fui mais amada do que amei. Gosto de estar no meu lugar no mundo e encontrar mais um bocadinho da minha alma. Já sorri enquanto chorava lágrimas de tristeza e já chorei de tanto rir. Já acreditei em pessoas que não valiam a confiança. Já me encantei por uma pessoa que nunca cheguei a conhecer pessoalmente e ainda hoje me lembro dele. Já tive crises de riso, quando devia manter-me séria . Quando estou furiosa, alivia-me bater com portas. Já senti falta de alguém. Já gritei quando devia calar e já calei quando devia gritar. Já tentei mudar um homem de 40 anos e achei piamente que o ia conseguir. Por vezes, sou bruta com as minhas amigas mas, elas não têm ninguém mais amigo do que eu. Todos os dias, antes de adormecer sonho com histórias lindas. Quando era pequenina tinha medo do escuro, hoje é um dos meus "amigos" ele, e o silêncio. Já caí inúmeras vezes mas, em todas as quedas tive a certeza de que a minha força estaria comigo e esteve. Por vezes, tenho uma calma tão grande dentro de mim, que não sei explicar de onde vem. Sempre que venço uma batalha, sei que rapidamente chegará outra, a minha vida sempre foi assim. Todos os dias tenho vontade de enviar uma mensagem ao João, gostava que ele respondesse e me explicasse porquê.
Todos os dias apaixono-me (mais um bocadinho) pela minha filha. Todos. Todos os dias, a acho mais bonita. Todos os dias, tenho medo de ser mãe dela (eu já sou mãe!), mas segundos depois passa. Todos os dias, penso em como gostava de ter mais e que hoje me sinto muito mais preparada para isso. Todos os dias amo mais o sitío onde vivo e sei que neste lugar há gente sã e com a qual posso contar. Todos os dias me provam isso. Todos os dias, sinto que eu e a MC somos amadas por muita gente, que nunca nos vão falhar.

4 comentários:

A Tulipa Azul disse...

Gostei muito do texto:)
http://atulipaazul.blogspot.com/

Porque um dia me perdi... disse...

Gostei..impossivel nao gostar. Não me trouxe grandes novidades...quem te lê sabe bem quem és e como és. És transparente na escrita e por norma os sentimentos saem-te pelos dedos.

...Partilho essencialmente dois pontos:
1. as vezes sou bruta com os amigos...mas eles nao têm ninguem mais amigo que eu;
2.Todos os dias apaixono-me (mais um bocadinho) pela minha filha. Todos. Todos os dias, a acho mais bonita. Todos os dias, tenho medo de ser mãe dela (eu já sou mãe!), mas segundos depois passa.

Marta disse...

amei :)

A Ruiva ou a Kika? disse...

Gosto mt da foto e acompanha o texto :)

Aproveito para te convidar a visitares o meu blog: leticiakika.blogspot.com