sexta-feira, 22 de abril de 2011

A propósito de um comentário que aqui deixaram

É verdade que quem é católico praticante, tem vergonha de o dizer em voz alta. Eu por vezes também me acanho, porque há tantos preconceitos em relação a nós, que chega a ser incrível. As pessoas olham-me com espanto de não estar no Algarve e estar desde ontem a comemorar a Páscoa.

Por exemplo, enquanto o país está em restaurantes ou esplanadas, eu fui com a minha filha a um lar de idosos oferecer amêndoas, sorrisos e amizade, a quem lá vive. Fi-lo em nome da minha paróquia e fui com os frequentadores da minha Igreja. Depois começámos a Via Sacra. Não sou mais, nem menos do que os outros. Só que a Páscoa não são férias, para mim a Páscoa é diferente. É um momento espiritual.


(estive para não escrever este post, porque com certeza vêm para aqui dizer que digo isto para me armar, para mostrar que sou melhor que os outros. que por isso é que os católicos são criticados e blá blá. mas não, escrevi como um desabafo e a propósito do comentário que deixaram no último post)

22 comentários:

MS disse...

Sei que comento pouco o teu blog, mas este post disse-me muito, porque penso exactamente da mesma forma que tu!
Se alguém disser mal, ignora e respira fundo :)

Uma Santa Páscoa
Mónica

Ninna Jules disse...

tenho 15 anos e sou católica. não tenho vergonha de o dizer. fiz uma escolha consciente e acho que todos devemos honrar as escolhas que tomamos.

beijinhos*

Mie disse...

Na minha opiniao cada um pratica a sua religiao a sua maneira e ninguem tem o direito de criticar.
Nao sou praticante mas tenho a minha fe e os meus momentos espirituais que em nada coincidem com as datas que nos foram transmitidas pela igreja.
Nao tem data marcada , so isso.
Continuacao de uma boa Pascoa :)

Este Blogue precisa de um nome disse...

Mie

Os meus momentos espirituais não têm data marcada, aliás tenho-os todos os dias. E hoje nesse lar conheci uma pessoa, que tenho a certeza que fará parte da minha vida para sempre...

Não fiz o que fiz só por ser Páscoa... que isso fique claro! Só quis dizer que para mim a Páscoa é muito mais importante que o Natal!

Boa Páscoa :) para ti e para a tua filha

Anokas disse...

concordo plenamente, cada vez há mais preconceitos em relação à religião, mas é preciso sempre não ter vergonha e expressar a nossa fé.

Em cima da mesa disse...

Eu também sou Catlócica, pracante á minha maneira, preciso de paz interior, rezo todas as noites e manhãs, mas não vou á Missa todos os Domingos. Vou sem falta alguma no dia de Natal e dia de Páscoa, aí não pode falhar. Acho que sou profundamente Cristã na maneira como conduzo a minha vida, me dou aos outros e procuro sempre trazer momentos felizes a vida de todos, nem que seja só com um grande sorriso, sei que faço a diferença com as minhas atitudes e também não tenho vergonha das esconder.Uma das coisas que sou profundamente exigente é o cumprimento da Quaresma e da abstinência á 6ª feira, mas poucos me acompanham, incluindo o Marido, mas para mim é fundamental. Páro todas as 6ºs feiras santas ás 15h da tarde para rezar, fui criada assim, e nunca me esqueço de nas minhas orações agradecer tudo o que tenho em vez de pedir.Boas Páscoa!
http://comoaguaparaochocolate.blogs.sapo.pt

stiletto disse...

Sem dúvida que a tua Páscoa significa muito e é um excelente exemplo de vida para a tua filha. O cristão nunca se deve envergonhar da sua fé e da maneira como a vive. Eu também já fui mais praticante do que sou hoje. As contingências da vida fizeram como que não possa ser uma catolócia mais comprometida como era antigamente. Mas a minha fé vivo-a também no dia-a-dia, na maneira como reajo aos acontecimentos da vida e na maneira como me relaciono com os outros tendo sempre presente que é preciso amar como Jesus amou.

Se fores criticada tanto melhor, os primeiros cristãos também foram perseguidos não é verdade?!

Agri Doce disse...

Acho muito bem, independentemente do que os outros possam criticar, que assumas o que és!Este é o teu canto e tens a liberdade para dizeres e defenderes o que queres e achas correcto!

Ghost Writer disse...

Não acho que deva, sinceramente, se acanhar ou sentir vergonha daquilo que realmente acredita, ao contrário.

Se você é católica praticante, deve conhecer a bíblia e deve saber que Jesus declarou que, se alguém tiver vergonha dele em frente aos outros aqui na Terra, no dia do juízo, Ele se envergonhará de quem se envergonhou dele ao Pai. Portanto, é bom que você seja firme em suas convicções, no rumo que escolheu tomar.

Tudo o que assumimos, seja ruim ou bom, sempre há consequencias a serem arcadas e você tem que viver por si e não pelos outros. E neste caso, em sua escolha, resolveu viver pra Jesus também, então, só lhe resta assumir e enfrentar o preconceito, acredite-me, ateus sofrem, cristãos sofrem, judeus sofrem, as pessoas sempre encontram motivos para preconceito.

Se fores ligar pra preconceito, não viverás tua vida, viverás para os outros mesmo.

Desfrute de sua Páscoa como lhe aprouver, não deves satisfações a ninguém.

Paula NoGuerra disse...

Minha querida quem somo "nós" para te apontar o dedo o criticar ou seja lá o que for??? Mas alguém neste mundo é perfeito??? todos temos as nossas crenças da mesma forma que cada um tem o seu feitio. E se uns gostam de ir à Missa, outros gostam de meditar... e cada um está certo. Cada um à SUA maneira.
Que sejas feliz e faças outros à tua volta feliz. E só isso importa. Só TU importas.

SÊ FELIZ!

Boa Páscoa... beijos cheios de sorrisos***

Sara* disse...

Eu não entendo como alguém pode criticar quem quer que seja pelo que acredita ou deixa de acreditar. Todas as pessoas têm algo em que acreditam, e isso da-lhes força para encararem o dia a dia e a vida.
Não acho que alguém deva sentir vergonha da sua religião, seja ela qual for.
Acho que o importante é transmitires os teus valores a tua filha e seres feliz

Kikas disse...

e assim é que tem que ser! ser católico praticante não é só ir à missa..

Cora disse...

Rita, façamos assim:
gasta teu tempo comigo que adoro seu blog!
Deixa os outros pra lá!

;)

Mie disse...

Rita, estava a falar de mim, nao disse que a tua fe tem data marcada.
Beijo.

thingsandthings disse...

Bom dia.
Eu não sou religiosa, porque não concordo com as atrocidades que a religião tem vindo a trazer desde sempre, como a Inquisição, o holocausto (ok que o motivo era o facto de os Judeus serem um povo mais economicamente abastado, devido à sua tradição da burguesia, em que lucravam dos juros, mas o facto é que a palavra "judeu" era um trato pejorativo, que carregava consigo um teor de desprezo e desrespeito), as guerras no médio-oriente, a proibição de uso de preservativo, nomeadamente em África, onde a SIDA é um problema com proporções ainda maiores, vitimizando tantas pessoas (bem sei que esta situação já foi "emendada", mas aqui o "voltar atrás" foi certamente tarde demais, uma vez que os milhares que acreditaram na palavra do Senhor já deveriam ter ficado infectados entretanto), etc (podia continuar por aqui adiante). Mas é certo que também há coisas boas, como a caridade (que não está totalmente dependente da religião e, por isso (a meu ver) não é argumento suficiente).
O certo é que para não sermos criticados não podemos partir de criticar os outros - os que vão para o Algarve)... quem sabe se não têm lá família e amigos, ou se essa não é a sua forma de celebrar a Páscoa? Que legitimidade tem a Sra. para os criticar? Se não são praticantes, que não sejam... causam-lhe algum transtorno? Tem alguma coisa a ver com a vida dos outros?

O Natal tem uma resposta simples: quando uma religião está intrincada num país durante tantos anos, passa a ser uma questão cultural e não espiritual, e isso é transversal a todo o mundo. E com as mudanças sócio-económicas existentes em cada cultura surgem outros hábitos, como comprar rios de presentes. Agora pergunto-lhe: é por comprarem presentes que as pessoas deixam de estar unidas, em família, neste dia?!
Os seus posts, apesar de eu legitimar e compreender (a certo ponto) a sua frustração, não têm legitimidade, uma vez que tresandam a um "meter-se na vida dos outros", que tem vindo a destruir muita coisa e a dar muito má imagem à religião.
A fé é para todos, pois é certo que todos sentimos necessidade de acreditar em algo. Quem disse que esse algo tem de ser espiritual?! Eu acredito na minha família e no meu cônjuge, porque são eles que transmitem os valores que considero correctos e morais, e são eles que me dão apoio em horas de necessidade e não uma entidade invisível.

Peço desculpa se ofendi alguém, mas tal como a vossa, esta é apenas uma opinião.

Paula NoGuerra disse...

Nunca deixes de ser quem és, pois é isso que te faz especial e unica!

SEMPRE!

Este Blogue precisa de um nome disse...

Eu sei Mie, eu sei... beijos para ti e para a B.

Este Blogue precisa de um nome disse...

Thingsandthings

Respeito a sua opinião. O facto de não ser religiosa, não me leva a desrespeitá-la! Bom feriado para si :) ah e eu não faço caridade, detesto essa palavra!

Um abraço! ah e não fiquei nada ofendida!

Susana Antunes disse...

Rita, vê se te animas! Tudo passa, nada dura para sempre, nem mesmo os problemas.. Hoje está um bom dia e estará concerteza um bom fim de tarde para aproveitares a "tua" praia. Diverte-te! Bjo.
Susana Antunes

Dedal e Fita Métrica disse...

Ora nem mais!! houve uma altura da minha vida que me envergonhei de assumir como católica praticante (atrocidades da adolescência), mas agora assumo-me e tendo ao máximo viver a fé no meu dia a dia! sim porque não é só ir á missa =)

acho muito bem que te assumas e que transmitas isso á tua filha!

beijo
Maria

dedalefitametrica.blogspot.com

Sutra disse...

Li o texto e li os comentários todos.

Faço minhas as palavras da Thingsandthings. Nada mais acrescento, pois ela realmente disse tudo.

Isabel disse...

Eu não sou católica, aliás não sou nada dada às religiões. No entanto, um dos meus maiores valores é o respeito pelos outros e isso aplica-se a tudo, cada um é livre de acreditar e praticar a sua fé como bem entender. E não acho que alguém tenha de se sentir acanhado por revelar aquilo em que acredita.
Espero que tenhas tido uma boa Páscoa!